Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://tede.udesc.br/tede/tede/909
Tipo: Dissertação
Título: Idosos centenários : nível de atividade física e hábitos de lazer
Título(s) alternativo(s): Centenarians: physical activity level and leisure time habits
Autor(es): Streit, Inês Amanda
Primeiro Orientador: Mazo, Giovana Zarpellon
Resumo: Esta pesquisa teve como objetivo analisar os hábitos de lazer e o nível de atividade física de idosos centenários. Os participantes do estudo foram 23 idosos, com média de idade de 101,7 (DP= 2,0 anos), residentes em Florianópolis/SC, Brasil. O estudo caracterizou-se como transversal e descritivo e as informações foram analisadas a partir do banco de dados desenvolvido pelo LAGER/CEFID/UDESC. Selecionaram-se centenários que apresentaram dados completos sobre as seguintes variáveis: dados de identificação, prática de atividades de lazer, prática de exercício físico, estado cognitivo, capacidade funcional, nível de atividade física (média do número de passos por dia), força de preensão manual e velocidade da marcha. Os dados foram tratados por meio da estatística descritiva e inferencial, com nível de significância de 5%. Verificou-se a média de 641,23 ±655,83 passos/dia entre os idosos, observando-se uma ampla variação de passos/dia (22,14 2441,57). As atividades de lazer mais citadas pelos idosos foram àquelas realizadas no âmbito domiciliar, como assistir televisão (95,7%), dormir (52,2%) e receber visitas e conversar (52,2%). A prática de exercício físico foi mencionada por 47,8% dos idosos, sendo a caminhada e o alongamento as modalidades mais praticadas. As comparações do nível de atividade física segundo o sexo (U=36,000; p=0,907), escolaridade (U=2,229; p=0,328) e capacidade funcional (U=33,000; p=0,087) não apresentaram diferenças significativas. Idosos que visitam parentes e amigos apresentaram média do número de passos/dia maior do que os que não praticam (p=0,036). Do mesmo modo, os idosos que fazem compras apresentaram maior nível de atividade física quando comparados aos que não tinham este hábito de lazer (p=0,022). O tempo de marcha para percorrer 4,6m e a idade foram as variáveis significativas que explicaram 44,5% o nível de atividade física dos idosos centenários. As variáveis fazer compras , dormir e visitar parentes ou amigos obtiveram os melhores valores percentuais de sensibilidade e especificidade para discriminar o nível de atividade física. Verificou-se que os idosos que apresentaram acima de 501,86 passos/dia são mais propensos a realizar o hábito de lazer fazer compras , os que apresentaram número de passos/dia igual ou abaixo de 634,57 estão mais predispostos a praticar o hábito de lazer dormir durante o dia e os que apresentaram valores acima de 400,43 passos/dia tem maior tendência de praticar o hábito de lazer visitar parentes e amigos . Concluiu-se que os idosos centenários realizaram suas atividades físicas e de lazer predominantemente no ambiente domiciliar, devido às limitações da própria idade, aos problemas/condições de saúde, dificuldade de locomoção, ao lazer passivo como assistir televisão. Essas atividades podem ser modificadas com a implementação de intervenções e programas de atividades físicas e de lazer voltados aos centenários em seu ambiente domiciliar.
Abstract: This research aimed to analyze leisure time habits and level of physical activity of centenarians. The participants of this study were 23 older adults, with a mean age of old 101.7 (sd= 2.0 years), living in Florianópolis/SC, Brazil. The study was characterized as descriptive with a cross-sectional study design using secondary data from the database developed by LAGER/CEFID/UDESC. We selected centenarians who had complete data regarding the following variables: identification, practice of leisure time activities, physical exercise, cognitive status, functional capacity, level of physical activity (average number of steps/day), grip strength and gait speed. The data were analyzed by means of descriptive and inferential statistics, with a significance level of 5%. Among the elderly, there was a mean of 641.23 ± 655.83 steps/day, with a wide range of steps/day (22.14 to 2441.57). Leisure time activities most frequently mentioned were those conducted inside the home, such as "watching TV" (95.7%), "sleeping" (52.2%) and "receiving visitors and talk" (52.2%). Physical exercise practice was mentioned by 47.8% of the elderly, walking and stretching modalities were more common. Comparisons of the level of physical activity by sex (U = 36.000, p = 0.907), education (U = 2.229, p = 0.328) and functional capacity (U = 33.000, p = 0.087) showed no significant difference, probably due to the heterogeneity of the group. Older adults that visit their relatives and friends present had an average number of steps/day higher than those who do not visit (p = 0.036). Similarly, centenarians who "shop" had a higher levels of physical activity compared to those who do not have this habit during leisure time (p = 0.022). The variables time to walk 4.6 m and age were significant explained 44.5% of the level of physical activity of centenarians. Meanwhile the variables "shopping", "sleeping" and "visiting relatives or friends" got the best percentages of sensitivity and specificity to discriminate the level of physical activity. It was found that older people who have above 501.86 steps/day are more likely to have the leisure habit of "shopping", those that presented a number of steps/day equal or below 634.57 are more likely to have the leisure habit of "sleep during the day" and those with values above 400.43 steps/day are more to have the leisure habit of "visiting relatives and friends." It was concluded that centenarians performed physical activities and leisure time activities predominantly at the home environment, due to the limitations of their own age, the problems/health conditions, limited mobility, passive leisure options such as watching television. These activities can be modified with the implementation of specific interventions such as physical activity and entertainment programs directed to centenarians in their home environment.
Palavras-chave: idoso centenário
nível de atividade física
atividade física
hábitos de lazer
centenarians
physical activity level
physical activity
leisure time habits
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::EDUCACAO FISICA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade do Estado de Santa Catarina
Sigla da Instituição: UDESC
metadata.dc.publisher.department: Ciência do Movimento Humano
metadata.dc.publisher.program: Mestrado em Ciências do Movimento Humano
Citação: STREIT, Inês Amanda. Centenarians: physical activity level and leisure time habits. 2013. 82 f. Dissertação (Mestrado em Ciência do Movimento Humano) - Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 2013.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.udesc.br/handle/handle/909
Data do documento: 27-Mai-2013
Aparece nas coleções:Mestrado em Ciências do Movimento Humano

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Ines Amanda Streit.pdf661,61 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.