Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://tede.udesc.br/tede/tede/874
Tipo: Dissertação
Título: Idosas longevas inativas fisicamente: percepção das barreiras e facilitadores para a prática da atividade física
Título(s) alternativo(s): Oldest old physical inactive: perception of facilitators and barriers to the practice of physical activity
Autor(es): Krug, Rodrigo de Rosso
Primeiro Orientador: Mazo, Giovana Zarpellon
Resumo: Objetivou-se, nesta pesquisa, analisar as percepções quanto às barreiras e os facilitadores para a prática de atividade física das idosas longevas inativas fisicamente, participantes dos Grupos de Convivência cadastrados na Prefeitura Municipal de Florianópolis-SC. Este estudo ocorreu em dois momentos: no primeiro, descritivo epidemiológico transversal, envolvendo 351 pessoas com 80 anos ou mais de idade frequentadoras dos 102 grupos de convivência do Município; e no segundo, qualitativo participante, envolvendo 30 idosas longevas inativas fisicamente, que participaram de 5 grupos focais, um para cada região da cidade (Centro, Leste, Sul, Norte e Continente). Para a coleta de dados, foi utilizada uma entrevista estruturada, contendo: os dados sociodemográficos e de condições de saúde, o Questionário Internacional de Atividade Física, versão longa e adaptada para idosos e o roteiro das questões norteadoras dos grupos focais. Foi utilizada estatística descritiva, bem como o teste de Qui-Quadrado (χ2) ou Exato de Fisher para a associação entre as características sociodemográficas e o nível de atividade física dos idosos. Os dados do grupo focal foram tratados pela análise de conteúdo temática. As idosas longevas inativas fisicamente perceberam mais barreiras (13) do que facilitadores (9) para a prática de atividades físicas. As principais barreiras foram: a limitação física, a falta de disposição, o excesso de cuidado da família, os exercícios físicos inadequados, as doenças, a falta de segurança, o casamento e cuidar dos filhos, nunca ter realizado atividades físicas no lazer, o medo de quedas e o aumento da idade. Os principais facilitadores foram: o prazer pela prática de atividade física, a socialização, os benefícios da atividade física, os exercícios físicos adequados, ter companhia para praticar atividades físicas e o programa de atividades físicas da Prefeitura Municipal de Florianópolis-SC. Concluiu-se que o conhecimento dessas barreiras e facilitadores pode contribuir para o planejamento de estratégias a serem aplicadas em intervenções com a população de idosas longevas inativas fisicamente, buscando modificações de comportamentos para a adoção de um estilo de vida ativo, que lhes proporcionará anos de vida com melhor capacidade funcional, condições de saúde e independência.
Abstract: The aim of this research was to analyze oldest old physically inactive women s perceptions concerning barriers and facilitators to physical activity among participants of community groups in Florianópolis-SC. This study was conducted in two stages: one descriptive epidemiological cross-sectional approach which involved 351 individuals 80 years of age pertaining to one of the 102 community groups in the city; and, the second, a qualitative approach that involved 30 physically inactive long-lived women who participated in five focus groups, one for each city region (Central, Eastern, Southern, Northern and Mainland). Data collection included a structured interview containing: sociodemographic data and health conditions, and the International Physical Activity Questionnaire, long version adapted for the elderly and the script of the questions to guide the focus groups. We used descriptive statistics and chi-square test (χ2) or Fisher's Exact to verify the association between sociodemographic characteristics and the physical activity level. Data from the focus group were treated by one thematic content analysis. The physically inactive long-lived women perceived more barriers (13) than facilitators (9) for physical activity practice. The main barriers were: physical limitation, lack of motivation, excessive family care, inappropriate physical exercises, diseases, lack of security, marriage concerns and caring their children, have never performed physical activities during leisure time, fear of falling and increasing age. The main facilitators were: satisfaction for practicing physical activity, socialization, benefits of physical activity, appropriate physical exercises, to share company to perform physical activities and the program of physical activity of the City of Florianópolis- SC. It was concluded that knowledge of these barriers and facilitators can contribute for planning strategies to be applied in interventions with long-lived physically inactive population, seeking behavior changes in order to adopt an active lifestyle that will provide more years of life with better functional capacity, health conditions and autonomy.
Palavras-chave: idosos com idade igual ou superior a 80 anos
barreiras
facilitadores
inatividade física
individuals 80 years of age or older
barriers
facilitators
physical inactivity
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::EDUCACAO FISICA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade do Estado de Santa Catarina
Sigla da Instituição: UDESC
metadata.dc.publisher.department: Ciência do Movimento Humano
metadata.dc.publisher.program: Mestrado em Ciências do Movimento Humano
Citação: KRUG, Rodrigo de Rosso. Oldest old physical inactive: perception of facilitators and barriers to the practice of physical activity. 2012. 107 f. Dissertação (Mestrado em Ciência do Movimento Humano) - Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 2012.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.udesc.br/handle/handle/874
Data do documento: 27-Fev-2012
Aparece nas coleções:Mestrado em Ciências do Movimento Humano

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Rodrigo de Rosso Krug.pdf1,25 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.