Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.udesc.br/tede/tede/490
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisor1Souza, Clovis Arruda de
dc.contributor.advisor1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4771372T1por
dc.creatorZilio, Marcio
dc.creator.Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4282491H3por
dc.date.accessioned2017-07-07T16:27:31Z-
dc.date.available2015-04-30
dc.date.available2017-07-07T16:27:31Z-
dc.date.issued2014-08-14
dc.identifier.citationZILIO, Marcio. Growth and biomass partition of soybean cultivars subjected to drought stress at different phenological stages. 2014. 193 f. Tese (Doutorado em Produção Vegetal) - Universidade do Estado de Santa Catarina, Lages, 2014.por
dc.identifier.urihttp://tede.udesc.br/handle/handle/490-
dc.description.abstractThe effects of drought stress on growth and biomass partitioning of plants depend on the intensity and duration of drought stress and when it occurs in the crop cycle. Besides, plant management adopted can influence the plant responses under conditions of low water availability. The aim of this study was to evaluate the effects of drought stress on the growth and biomass partitioning of soybean in different growth stages. Four experiments were carried in greenhouse conditions. The first work evaluated changes in growth of soybean subjected to drought stress during reproductive development stages. This experiment was performed with NS 4823 cultivar subjected to drought stress for 10 days (without water) during R1 to R7 reproductive phenologic stages. In the end period of pea formation and grain filling of plants in drought stress the relative water content wasn t kept and stature growth rates, leaf area and node numbers were reduced. The lower sensitivity to drought stress in reproductive stage was related to the ability to maintain the relative water content in leaves and to increase root/shoot ratio. The second experiment determined the responses in morphology and partition of assimilate in soybean subjected to drought stress during reproductive stages. This work was conducted with two cultivars, BMX Magna and BMX Potência RR, subjected to drought stress for 10 days (without water) during R1 to R7 phenologic stages. The drought stress in the end of reproductive stages, such as pod formation and grain filling, reduces the sink strength because reduces pod and grain numbers, and reduces the source strength due to reduced shoot dry mass. The aim of third experiment was to evaluate if the use of gypsum would be effective to reduce drought stress effects in grain filling. This experiment was conducted with NA 5909 RR cultivar subjected to drought stress and gypsum doses of 0 and 6 Mg ha-1 on surface and 6 Mg ha-1 incorporated. In soils with low aluminum concentration the gypsum was effective to reduce drought stress in R5 stage of soybean, because promotes root growth on subsurface through increasing in calcium and decreasing in aluminum concentrations. The aim of fourth experiment was evaluate if K would be effective in drought stress mitigation during begging vegetative development. This experiment was conducted with BMX Turbo RR cultivar subjected to drought stress for 12 days and K doses of 0, 30 and 60 mg dm-3. Early K supplementation on soybean developmental stages increased drought stress tolerance through increasing in root length density and root specific masseng
dc.description.resumoOs efeitos da restrição hídrica no crescimento e na partição de biomassa das plantas dependem da intensidade e duração do período de restrição hídrica e do momento em que ocorre no ciclo da cultura. Além disso, o manejo adotado na cultura pode influenciar nas respostas da planta sob condições de baixa disponibilidade hídrica. O presente trabalho teve como objetivo avaliar os efeitos da restrição hídrica no crescimento e partição de biomassa da soja em diferentes estádios de desenvolvimento. Para isso, foram realizados quatro experimentos conduzidos em casa de vegetação. O primeiro trabalho avaliou as alterações no crescimento da soja submetida à restrição hídrica nos estádios reprodutivos do desenvolvimento. Este experimento foi realizado com a cultivar NS 4823 RR submetida à restrição hídrica imposta por 10 dias (sem irrigação) iniciando-se sempre em cada um dos estádios fenológicos reprodutivos desde R1 ao R7. No período final de formação de vagens e no enchimento de grãos das plantas em restrição hídrica o conteúdo relativo de água na folha não foi mantido e as taxas de crescimento de estatura, área foliar e número de nós foram reduzidos. A menor sensibilidade nos estádios iniciais do desenvolvimento reprodutivo a restrição hídrica foi relacionada à capacidade de manter o conteúdo relativo de água nas folhas e aumentar a relação raiz parte aérea. O segundo experimento determinou as respostas na morfologia e na partição dos assimilados na soja submetida à restrição hídrica nos estádios reprodutivos. O experimento foi realizado com duas cultivares, BMX Magna e BMX Potência RR, submetidas à restrição hídrica imposta por 10 dias (sem irrigação) nos estádios fenológicos de R1 a R7. A restrição de água no período final de formação de vagens e enchimento de grãos reduz a força de dreno, pois reduz o número de vagens e de grãos, e reduz a força de fonte devido à redução da massa seca de parte aérea. O terceiro experimento teve com o objetivo determinar se o uso do gesso seria efetivo na redução dos efeitos da deficiência hídrica no enchimento de grãos. O experimento foi realizado com a cultivar NA 5909 RR submetida a restrição hídrica e as doses de gesso 0 Mg ha-1, 6 Mg ha-1 na superfície e 6 Mg ha-1 incorporado. Em solos com baixa concentração de alumínio o gesso foi efetivo na redução da deficiência hídrica no estádio R5, pois promove o crescimento radicular em subsuperfície através do incremento nas concentrações de cálcio e redução no alumínio. O quarto experimento objetivou determinar se o K seria efetivo na mitigação da restrição hídrica no início do desenvolvimento vegetativo. O experimento foi realizado com a cultivar BMX Turbo RR submetida à restrição hídrica por 12 dias e a doses de 0 mg dm-3, 30 mg dm-3 e 60 mg dm-3 de K. A suplementação precoce de K no desenvolvimento da soja aumentou a tolerância à restrição hídrica, através do aumento da densidade de comprimento de raiz e do peso específico de raizpor
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2017-07-07T16:27:31Z (GMT). No. of bitstreams: 1 PGPV14DA003.pdf: 1314776 bytes, checksum: 33cbd8345743a2328a15d9b823b1b1da (MD5) Previous issue date: 2014-08-14en
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade do Estado de Santa Catarinapor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.departmentProdução Vegetalpor
dc.publisher.programDoutorado em Produção Vegetalpor
dc.publisher.initialsUDESCpor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectGlycine max L.por
dc.subjectdeficiência hídricapor
dc.subjectestádios fenológicospor
dc.subjectrelação fonte/drenopor
dc.subjectraizpor
dc.subjectGlycine max L.eng
dc.subjectdrought stresseng
dc.subjectphenological stageseng
dc.subjectsource/sink ratioeng
dc.subjectrooteng
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIApor
dc.titleCrescimento e partição de biomassa de cultivares de soja submetida à restrição hídrica em diferentes estádios fenológicospor
dc.title.alternativeGrowth and biomass partition of soybean cultivars subjected to drought stress at different phenological stageseng
dc.typeTesepor
Appears in Collections:Doutorado em Produção Vegetal

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
PGPV14DA003.pdf1,28 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.