Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.udesc.br/tede/tede/2615
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Pequenos Getúlios: O PSD e as elites políticas catarinenses (1945-1970)
metadata.dc.creator: Raupp, Marcelo Coelho
metadata.dc.contributor.advisor1: Lohn, Reinaldo Lindolfo
metadata.dc.description.resumo: O presente trabalho tem por objetivo discutir algumas noções que permeiam a compreensão da política brasileira, em geral, e catarinense, em particular. Oligarquia , clientelismo , assistencialismo e populismo são termos debatidos a partir da noção de que os processos políticos são afetados pela atuação de elites políticas, dentre as quais, uma parcela, aos poucos se destacou, desde o Estado Novo, por procurar associar-se ao que se julgava serem as ações do Estado varguista. Aparecem então os Pequenos Getúlios de Santa Catarina. Parte destas elabora para si uma cultura política personalista, primordial em suas atuações no espaço público, sobretudo na capital do estado. É o caso do grupo fundador do Partido Social Democrático. Além disso, as atenções se voltam para a aplicação dos elementos personalistas deste partido político, bem como das ações individuais de seus membros. Eficientes máquinas partidárias são estabelecidas entre o povo simples e os políticos profissionais . E, por fim, procura perceber como a elite atuante no Partido Social Democrático (PSD) articula as relações com as camadas populares a uma nova configuração do papel do estado perante a sociedade catarinense. A partir de 1960, após dez anos na oposição, o partido conquista o governo estadual e concebe uma máquina estatal com o objetivo de alcançar a governança de todo o território e população catarinenses
Abstract: This work aims to discuss some ideas that permeate the understanding of Brazilian politics, in general, and Santa Catarina, Brazil, in particular. "Oligarchy", "patronage," paternalism and populism are discussed in terms from the notion that political processes are affected by the actions of political elites, among them, a portion gradually stood out from the Estado Novo period (1937-1945), by seeking to join to what is thought to be the actions of Getulio Vargas. In this period, appear the "Pequenos Getúlios" of Santa Catarina. Part of they draw a personalistic political culture, essential in their performances in public space. It is the case with the group founder of Partido Social Democrático (PSD). Moreover, the attention turns to the application of elements of personalist political party, as well as the individual actions of its members. Effective party machines are established between the "simple people" and the "professional politicians". And finally, attempts to understand how the elite acting in PSD articulates the relationship with the working classes to a new configuration of the state to society. In 1960, after ten years in opposition, PSD wins the state government and sees a "state machine" in order to achieve "governance" of the entire population and Santa Catarina
Keywords: História
Cultura política
Partidos políticos
Brasil Política e governo
History
Culture politics
Political parties
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::GEOGRAFIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade do Estado de Santa Catarina
metadata.dc.publisher.initials: UDESC
metadata.dc.publisher.department: História
metadata.dc.publisher.program: Mestrado em História
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://tede.udesc.br/handle/handle/2615
Issue Date: 23-May-2011
Appears in Collections:Mestrado em História

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Marcelo.pdf10,21 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.