Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.udesc.br/tede/tede/2553
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Crianças e adolescentes nas páginas do jornal : uma infância perigosa ou uma infância em perigo? (Criciúma, 1970 -1990)
metadata.dc.creator: Machieski, Elisangela da Silva
metadata.dc.contributor.advisor1: Arend, Silvia Maria de Fávero
metadata.dc.description.resumo: Na sociedade brasileira, a infância pobre tornou-se, ao longo do século XX, alvo de um processo de normalização. O discurso médico, pedagógico, psicológico, jurídico e midiático lançou luz sobre este problema social. A instauração do Código de Menores, em 1927, pode ser interpretada como possibilidade de reposta a questão que desde então se considerava problema. Foi nesse movimento em busca por uma definição da infância que o termo menor foi sendo construído, tendo como baliza fatores de ordem social, econômica, moral e não apenas o quesito idade. A segregação entre ser criança e ser menor perdurou até o segundo Código de Menores, sancionado em 1979. Nem termo nem segregação foram substituídos. Na década de 1980, marcada por movimentos sociais, a legislação "menorista" foi alvo de críticas, juntamente com outros fatores que levaram à inclusão de artigos destinados especificamente ao público infanto-juvenil na Constituição Federal de 1988. Na década de 1990, com o advento do Estatuto da Criança e Adolescente, rompeu-se definitivamente com o estereótipo do menor. Tendo em vista este processo histórico, a proposta desta pesquisa consistiu em destacar permanências e rupturas no discurso jornalístico na questão infanto-juvenil na cidade de Criciúma/SC, tomando como fonte dois periódicos específicos: o Jornal da Manhã e o jornal Tribuna Criciumense. O recorte temporal compreendido entre 1970 e 1990 foi articulado para incluir as três legislações destinadas ao problema criança-adolescente. O discurso da imprensa, compreendido como uma construção realizada por sujeitos inseridos em determinado contexto temporal e territorial, faz uso de representações sociais em torno do assunto. Deste modo, através das peças jornalísticas selecionadas e os discursos por elas produzidos e divulgados constituem a fonte para o estudo e a reflexão da questão a respeito, procurando distinguir o dilema ou ambiguidade entre ser criança e ser menor, ou ser um perigo e estar em perigo
Keywords: Crianças - Criciuma (SC) - História
Adolescentes - Criciuma (SC) - História
Jornais na educação
Menores - Estatuto legal, leis, etc
Infância(s)
Legislação
Mídia impressa
Discurso jornalístico
Childhood
Legislation
Print media
Journalistic discourse.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::HISTORIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade do Estado de Santa Catarina
metadata.dc.publisher.initials: UDESC
metadata.dc.publisher.department: História
metadata.dc.publisher.program: Mestrado em História
Citation: MACHIESKI, Elisangela da Silva. Crianças e adolescentes nas páginas do jornal : uma infância perigosa ou uma infância em perigo? (Criciúma, 1970 -1990). 2013. 170 f. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 2013.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://tede.udesc.br/handle/handle/2553
Issue Date: 13-Apr-2013
Appears in Collections:Mestrado em História

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
elisangela.pdf1,51 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.