Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.udesc.br/tede/tede/2305
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Manhãs, poentes, zênites e noites : aspectos da representação de luz e sombra na música de Harry Crowl
metadata.dc.creator: Zonta, Sandro Lucio
metadata.dc.contributor.advisor1: Piedade, Acácio Tadeu de Camargo
metadata.dc.description.resumo: Este trabalho analisa o ciclo ¿luz e sombra¿ do compositor brasileiro Harry Crowl (1958) formado pelas obras: Na Perfurada Luz em Plano Austero (1992-93); Umbrae et Lumen (1993); Lumen de Lumine (1997); No Silêncio das Noites Estreladas (1998); Aetherius (2002); E que Sejam Luminárias, no Céufogoágua (2004) e Tenebrae et Stellae (2005). O objetivo foi relacionar estruturas musicais aos fenômenos de luz e sombra que inspiraram estas obras bem como situar historicamente e esteticamente os recursos envolvidos nesta representação. A obra de Harry Crowl faz uma forte alusão ao visível com uma linguagem musical que é síntese de várias referências. Primeiramente, sua linguagem é contextualizada dentro do pós-modernismo frente às características mais marcantes da música de concerto na segunda metade do século XXI. Em um segundo momento, considerações sobre a esfera do visível em música traz relações entre som, cor, luz e textura. Posteriormente, um levantamento sobre a representação musical de luz e sombra ao longo da história mostra estratégias utilizadas por outros compositores. Finalmente, mediante entrevista com o compositor, um estudo sobre a gênese das obras do ciclo em questão e análise musical com ênfase na textura procura desvendar as estruturas musicais envolvidas na representação de luz e sombra.
Abstract: This dissertation analyzes the cycle "light and shadow" of the brazilian composer Harry Crowl (1958) comprising the works: Na Perfurada Luz em Plano Austero (1992-93); Umbrae et Lumen (1993); Lumen de Lumine (1997) e No Silêncio das Noites Estreladas (1998); Aetherius (2002); E que Sejam Luminárias, no Céufogoágua (2004) e Tenebrae et Stellae (2005). The goal was to relate musical structures to phenomena of light and shadow that inspired these works, as well as aesthetically and historically situate the resources involved in this representation. The work of Harry Crowl makes a strong allusion to the visible with a musical language that is the synthesis of several references. First, its language is contextualized within postmodernism front of the most striking features of concert music in the second half of the century. In a second moment, considerations ball visible in music brings relationships between sound, color, light and texture. Subsequently, a survey on musical representation of light and shadow throughout history shows strategies used by other composers. Finally, through interviews with the composer, a study on the genesis of the cycle in question works and musical analysis with emphasis on texture attempts to uncover the structures involved in the musical depiction of light and shadow.
Keywords: Crowl, Harry
Música - Análise, apreciação
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::ARTES::MUSICA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade do Estado de Santa Catarina
metadata.dc.publisher.initials: UDESC
metadata.dc.publisher.department: Música
metadata.dc.publisher.program: Mestrado em Música
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://tede.udesc.br/handle/handle/2305
Issue Date: 28-Mar-2013
Appears in Collections:Mestrado em Música

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
113291.pdf7,38 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.