Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.udesc.br/tede/tede/1983
metadata.dc.type: Dissertação
Title: O desenvolvimento do sistema de esgotamento sanitário em Balneário Camboriú - SC à luz das políticas públicas
metadata.dc.creator: Dacol, Kelli Cristina
metadata.dc.contributor.advisor1: Santo, Mariane Alves Dal
metadata.dc.description.resumo: O sistema de esgotamento sanitário do município de Balneário Camboriú/SC (BC) teve acentuado processo de expansão e melhorias para atender o crescimento urbano-turístico que ocorreu desde a década de 1970. A presente pesquisa teve como objetivo estudar o desenvolvimento do sistema de esgotamento sanitário em BC à luz das políticas públicas implementadas, com a análise do período entre 1970 a 2013. Entre fases de retrocesso e estagnação na provisão de sistemas de esgotamento sanitário no Brasil em função da trajetória das políticas públicas, foram quinze anos de ausência de um marco legal para o saneamento, até o advento da Lei 11.445/2007. Atualmente, o Brasil enfrenta dificuldades para alcançar as metas previstas no Plano Nacional de Saneamento Básico e atingir os objetivos do milênio pactuados junto à ONU. A maior parte dos municípios brasileiros enfrenta problemas técnico-operacionais e financeiros, ficando dependentes do governo federal e da atuação da iniciativa privada, diferentemente de BC. Visando identificar de que forma este município destoa-se da maioria e os reflexos da sua condição sobre a bacia hidrográfica do Rio Camboriú, optou-se pelo estudo de caso enquanto estratégia de pesquisa. Por essa metodologia, associada à revisão teórico-temática com coleta de dados primários e secundários e entrevistas semiestruturadas, foram elaborados quatro mapas temáticos temporais para representar os avanços do sistema de esgoto em quatro períodos de análise (1970-1980; 1980-1990; 1990-2000; 2000-2013) e um mapa contendo a sobreposição dos períodos e os resultados observados. Enquanto os avanços foram registrados, em sua maior parte, sob o modelo da Nova Administração Pública, após a municipalização dos serviços e surgimento da Lei 11.445/2007, identificou-se ausência de política pública que possibilitasse a integração das ações no âmbito da bacia hidrográfica do Rio Camboriú e inexistência de sistema de esgotamento sanitário no município de Camboriú, que despeja esgoto in natura no rio e impacta a qualidade ambiental da bacia hidrográfica.
Keywords: Balneário Camboriú
Políticas Públicas
Saneamento.
Public Policy
Sanitation
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::GEOGRAFIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade do Estado de Santa Catarina
metadata.dc.publisher.initials: UDESC
metadata.dc.publisher.department: Gestão sócio-ambiental
metadata.dc.publisher.program: Mestrado Profissional em Planejamento Territorial e Desenvolvimento Sócio-Ambiental
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://tede.udesc.br/handle/handle/1983
Issue Date: 13-Sep-2013
Appears in Collections:Mestrado Profissional em Planejamento Territorial e Desenvolvimento Socioambiental

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
116353.pdf1,64 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.