Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.udesc.br/tede/tede/1967
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Meios de vida no polo proambiente da Transamazônica-PA
metadata.dc.creator: Cromberg, Marina
metadata.dc.contributor.advisor1: Rocha, Isa de Oliveira
metadata.dc.description.resumo: O trabalho apresenta os resultados da pesquisa que teve como principal objetivo investigar os meios de vida de pequenos produtores rurais na região da rodovia Transamazônica PA que participaram e não participaram do programa Proambiente e a percepção desses atores em relação a um projeto de Redução de Emissões por Desmatamento e Degradação Florestal Florestal (REDD), que utiliza o mecanismo de pagamento por serviços ambientais. Para tanto, utilizou-se os seguintes referenciais teóricos e conceituais: formação sócio-espacial, combinações geográficas, meios de vida e ecologia humana. O recorte da pesquisa compreende a região localizada na área de influência do Polo Proambiente da Transamazônica-PA, que abrange os municípios de Senador José Porfírio, Anapu e Pacajá e o objeto de estudo são os meios de vida dos pequenos produtores rurais que residem nessa região. A pesquisa empregou métodos qualitativos e quantitativos. A coleta de dados foi realizada por meio de entrevistas estruturadas e semi-estruturadas aplicadas a famílias e a grupos de pequenos produtores rurais como parte do Estudo Comparativo Global sobre REDD, desenvolvido pelo Centro Internacional de Pesquisa Florestal (CIFOR). Entre os principais resultados destacou-se que o Proambiente contribuiu para a mudança de comportamento das famílias principalmente em relação à abertura de novas áreas e a uma maior diversificação da produção agrícola. Contudo não se observou diferenças quanto ao nível de capitalização entre famílias que participaram e não participaram desse programa. A caracterização das famílias do Proambiente por meio da análise exploratória de agrupamentos resultou em uma tipologia composta por três grupos que se diferenciaram, principalmente, de acordo com níveis de capitalização e estratégias produtivas. As percepções das famílias sobre o projeto de REDD mostraram que não há um consenso sobre a forma e o valor da compensação por serviços ambientais que gostariam de receber. Ademais, as esperanças e recomendações das famílias sobre o projeto indicaram que incentivos à produção são mais valorizados do que os pagamentos diretos. O estudo conclui que para contribuir efetivamente com os meios de vida das famílias e com a conservação florestal, projetos de REDD devem compreender a diversidade de atores da área de intervenção do projeto e desenhar benefícios de acordo com as necessidades locais. Para isso é necessário possibilitar um processo amplo de participação durante as fases de elaboração e desenvolvimento dos projetos
Keywords: Transamazônica
Meios de vida
Pagamento por serviços ambientais
REDD
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::GEOGRAFIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade do Estado de Santa Catarina
metadata.dc.publisher.initials: UDESC
metadata.dc.publisher.department: Gestão sócio-ambiental
metadata.dc.publisher.program: Mestrado Profissional em Planejamento Territorial e Desenvolvimento Sócio-Ambiental
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://tede.udesc.br/handle/handle/1967
Issue Date: 12-Jun-2012
Appears in Collections:Mestrado Profissional em Planejamento Territorial e Desenvolvimento Socioambiental

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Marina.pdf2,44 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.