Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.udesc.br/tede/tede/1933
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Floresta Ciliar do Rio Pelotas ao longo de um gradiente altitudinal: diversidade florística, fitossociologia e variáveis edáficas
Other Titles: Structure and Floristic Composition of Riparian Forest Pelotas River along an altitudinal gradient: floristic diversity, phytosociology and soil variables
metadata.dc.creator: Mendes, Alex Ribeiro
metadata.dc.contributor.advisor1: Mantovani, Adelar
metadata.dc.description.resumo: As Florestas Ciliares constituem sistemas ecológicos importantes para a manutenção dos rios. Objetivou-se caracterizar a composição florística, estrutura e a diversidade da Floresta Ciliar do Rio Pelotas ao longo de um gradiente altitudinal e relacioná-las com as propriedades físicas e químicas de solos florestais. Foram instaladas quatro parcelas com dimensões de 30 x 30 m, subdivididas em nove subparcelas de 10 x 10 m, em cada uma das três áreas de estudo, assim denominadas: Área 1 (280 8&#8223;18&#8223;&#8223; S 490 30&#8223;58&#8223;&#8223; O) - 1700 metros; Área 2 (28019&#8223; 58&#8223;&#8223; S 49040&#8223; 27&#8223;&#8223; O) - 1200 metros; Área 3 (280 28&#8223;39,65 S 500 04&#8223;03,73 O) - 850 metros. Todos os indivíduos, presentes nas parcelas, com &#8805; cinco cm de DAP foram levantados. Classificaram-se as espécies em: grupos ecológicos e estratégia de dispersão. Para a análise das propriedades físicas e químicas dos solos, utilizou-se Análise de Componentes Principais (PCA). A existência de diferenças florísticas-estruturais entre as três áreas estudadas foi verificada por meio de uma Análise de Variância Multivariada Permutacional (PERMANOVA). Verificou-se a influência das propriedades físicas e químicas dos solos sobre a vegetação por meio de ajustes lineares das variáveis ambientais pela ordenação produzida pela análise de Escalonamento Multidimensional Não-Métrico (NMDS), sendo aquelas variáveis significativas (p < 0,001) plotadas na forma de vetores. Através dos descritores fitossociológicos mediu-se a estrutura da floresta. A diversidade foi avaliada utilizando-se o índice diversidade de Shannon-Wiener (H&#8223;), equabilidade de Pielou (J&#8223;). Observou-se às características fitogeográficas: Espécies endêmicas ou não endêmicas da Mata Atântica. Foram identificadas 77 espécies, reunidas em 33 famílias e 52 gêneros. Myrtaceae (16), Solanaceae (cinco) e Lauraceae (quatro) foram às famílias de maior riqueza. Quanto ao grupo ecológico: Pioneiras 20%; Secundarias 62%; Climácicas 18%. Quanto à Síndrome de dispersão: Zoocorica 82%; Anemocorica 13%; Autocorica 5%;. A PCA indicou uma elevada heterogeneidade das condições edáficas: local com maior altitude apresentou solos mais ácidos e menos férteis; os locais com menores altitudes apresentaram solos menos ácidos e mais férteis. A NMDS mostrou que o componente arbóreo apresentou variações associadas à variação do ambiente edáfico e a altitude separando a composição florística em dois grupos distintos. A diversidade Shannon-Wiener e equabilidade Pielou foram: Área (H&#8223; / J&#8223;): 1 (1,28 - 0,42); 2 (2,40 - 0,68); 3 (3,28 - 0,83). A distribuição diamétrica mostrou forma de J invertido. Dentre as espécies endêmicas da Mata Atlântica, se destacaram: Crinodendron brasiliense Reitz & LB Sm localizando-se restritamente em Santa Catarina Área 1 e Luehea divaricata Mart. & Zucc. localizando-se apenas na Área 3, porém com ampla distribuição na Mata Atlântica. Concluí-se uma elevada heterogeneidade edáfica ao longo do gradiente altitudinal, influenciando diretamente na composição florística de floresta ciliar, ocorrendo uma elevada substituição florística entre as áreas de estudo, aumentando significativamente a diversidade e a estrutura arbórea de Floresta Ciliar do Rio Pelotas dos locais de maior altitude para os de menor altitude
Abstract: Riparian Forests is importante ecological systems for vital maintenence of the landscape of its rivers. This study aimed to characterize the physicochemical properties of forest soils and verifying the relationship with the structure the floristic composition and diversity of the riparian forest of the Pelotas River along na altitudinal gradiente. There were installed four plots with dimensions of 30 x 30 m, divided into nine sub-plots of 10 x 10 m in each of three áreas of study, so called: one área (28° 30 58 W) 1700 meters; Area 2 (28°19 58 S 0 49°40 27 W) 0- 1200 meters; Area 3 (28° 28 39,65 S - 50° 04 03,73 W) 850 meters. All individuals presente in plots with 5 &#706;_ cm DAP they were identified. Species were classified in: ecological groups, dispersion strategy. For the analysis physicalchemical properties of the soil, we used principal componente analysis (PCA). The existence of floristic-structural diferences between the three áreas studied was verified by a Multivariate Analysis of Variance permutation (PERMANOVA). It was the influence of the physicochemical properties of soil on vegetation by linear adjustments of environmental variables by ordering produced by analysis of Multidimensional Nonmetric Scalling (NMDS), and those siginificant variables (p&#706;0.001) pltted as vectors. Trough the phytosociological descriptors measured the forest structure. The diversity was assessed using the diversity index of Shannon-Wiener (H ), Pielou evennes (J ). there was the phytogeographic features: endemic species or non-endemic to the Atlantic Rainforest. 77 species, gathered in 33 families and 52 genera were identified. Myrtaceae (16), Solanaceae (five) and Lauraceae (four) were the richest families. As regardsthe ecological group: Pionners 20%; Secondary 62%; Climax 18%. As the dispersion syndrome: Zoochoric 82%; Anemochoric 13%; Autochorous 5%; showed a high heterogeneity of soil conditions: higher altitude had more acidic and less fertile soils; places with lower altitudes showed less acidic and more fertile soils. The NMDS showed that the tree componente showed variation related to changes in the soil environment and the altitude separating the floristic composition into two distinct groups. The Shannon-Wiener diversity and evenness were: área (H / j ): 1 (1.28 to 0.42); 2 (2.40 to 0.68); 3 (3.28 to 0.83). The diameter distribution showed fotrm of inverted J . Among the endemic species of the Atlantic Forest, the highlights: Crinodendron brasiliensis Reitz & LB Sm beig located strictly in santa catarina Area 1 and Luchea divaricata Mart. & Zucc. Being located only in Area 3, but with wide distribution in he Atlantic Forest. We concluded a high edaphic heterogeneity along the altitudinal gradiente, directly influencing the floristic composition of riparian forest, causing a high floristic substitution between study áreas, significantly increasing the fiversity and the tree structure of Riparian Forest of Rio Pelotas of local higher altitude to the lower altitude
Keywords: áreas ripárias de altitudes
variáveis ambientais
levantamento florístico
domínio fitogeográfico
riparian areas altitudes
environmental variables
floristic survey
phytogeographical domain
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade do Estado de Santa Catarina
metadata.dc.publisher.initials: UDESC
metadata.dc.publisher.department: Engenharia Florestal
metadata.dc.publisher.program: Mestrado em Engenharia Florestal
Citation: MENDES, Alex Ribeiro. Structure and Floristic Composition of Riparian Forest Pelotas River along an altitudinal gradient: floristic diversity, phytosociology and soil variables. 2015. 114 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Florestal) - Universidade do Estado de Santa Catarina, Lages, 2015.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://tede.udesc.br/handle/handle/1933
Issue Date: 29-Apr-2015
Appears in Collections:Mestrado em Engenharia Florestal

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
PGEF15MA045.pdf2,62 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.