Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.udesc.br/tede/tede/1439
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Valores de referência das pressões respiratórias máximas para crianças de 7 a 10 anos
Other Titles: Reference values to maximal respiratory pressures in children 7 to 10 years age
metadata.dc.creator: Rosa, George Jung da
metadata.dc.contributor.advisor1: Schivinski, Camila Isabel Santos
metadata.dc.description.resumo: As medidas da força muscular respiratória são úteis na prática clínica e se tratam de aferições simples, não-invasivas, com instrumental compacto e facilmente transportável. Ainda assim, os valores de referência apresentam variabilidade, possivelmente por falta de uniformização de instrumental e técnica de coleta. Em crianças, ainda não há consenso sobre esses valores e a o tamanho da contribuição das variáveis biométricas sobre essas medidas. Esses dados podem contribuir para uma maior compreensão da dinâmica muscular e ventilatória dessa população e viabilizar estudos comparativos de melhor qualidade metodológica, resultando em uma maior confiabilidade no seguimento clínico desse grupo etário. Nesse contexto, o objetivo da presente pesquisa é estabelecer valores de referência da Pressão Inspiratória Máxima (PIMáx) e Pressão Expiratória Máxima (PEMáx) para escolares hígidos e gerar equações preditivas de normalidade. Para isso, conduziu-se um estudo observacional transversal de outubro de 2012 a junho de 2013, em escolas da Grande Florianópolis/SC. Participaram escolares hígidos e eutróficos, com idade de 7 a 10 anos, cuja higidez foi atestada pelo questionário ISAAC (Estudo Internacional sobre Asma e Alergias na Infância) e através de um recordatório de saúde, ambos auto-aplicados pelos responsáveis legais. Inicialmente foram analisados os dados biométricos de massa, estatura e índice de massa corporal (IMC), seguida da manovacuometria (MVD300, G-MED, Brasil) e obtenção do valor predito do volume expiratório forçado em 1 segundo (VEF1%) por meio de equipamento digital (PIKo-1, nSpire Health, EUA) segundo critérios da American Thoracic Society. Para análise dos dados, foram utilizados os gráficos Q-Q e P-P, além dos testes de Shapiro-Wilk e Kolmogorov-Smirnov para avaliação do ajuste das variáveis à distribuição normal. Os valores de pressões respiratórias foram ajustados à normalidade através de transformação logarítmica (Log). Realizada correlação de Pearson entre as variáveis e, na sequência, as equações preditoras da PIMáx e da PEMáx foram desenvolvidas por regressão linear múltipla, específicas para cada sexo, considerando como variáveis preditoras o VEF1%, idade e as medidas biométricas. O nível de significância adotado foi de 5% (α=0,05). Foram selecionadas 399 crianças, 198 (49,62%) do sexo masculino. As PIMáx média, mínima e máximas aferidas foram 59,25±12,18; 35 e 89 para os meninos, e 52,67±9,82, 33 e 76 para as meninas. As PEMáx foram 74,49±14,72; variando de 49 a104 nos meninos e 60,94±11,40; 39 e 90 para meninas. As correlações do Log(PIMáx) e do Log(PEMáx) para o sexo masculino foram moderadas com a idade, massa e estatura; e fraca para o IMC (r=0,316; 0,362; 0,353; 0,266 e, r=0,322; 0,364; 0,366; 0,229, respectivamente). Para o sexo feminino o Log(PIMáx) correlacionou-se pouco com idade e VEF1%, e moderadamente com massa, estatura e IMC (r=0,268; 0,22; 0,4; 0,312 e 0,366). Já o Log(PEMáx) apresentou correlação moderada para idade, massa, estatura e IMC, e também foi fraca para o VEF1% (r=0,376; 0,452; 0,393; 0,367 e 0,286). Pela regressão linear múltipla gerou-se as equações preditivas, sendo os melhores modelos para meninos: Log(PIMáx)=1,577+0,006.Massa (R2aj=14,1%) e Log(PEMáx)=1,282+0,409.Estatura (R2aj=13,9%). Para as meninas: Log(PIMáx)=1,267+0,006.Massa+0,003.VEF1% (R2aj=21,9%) e Log(PEMáx)=1,241+0,011.Idade+0,005.Massa+0,003.VEF1% (R2aj=27,9%). Foram então geradas equações preditivas das PRM em escolares saudáveis e, com base nos resultados apresentados, as variáveis biométricas de massa, estatura e IMC, e também o VEF1% e a idade, pouco influenciaram nos valores das pressões.
Keywords: valores de referência
força muscular
músculos respiratórios
crianças
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONAL
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade do Estado de Santa Catarina
metadata.dc.publisher.initials: UDESC
metadata.dc.publisher.department: Avaliação e intervenção em fisioterapia
metadata.dc.publisher.program: Mestrado em Fisioterapia
Citation: ROSA, George Jung da. Reference values to maximal respiratory pressures in children 7 to 10 years age. 2013. 46 f. Dissertação (Mestrado em Avaliação e intervenção em fisioterapia) - Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 2013.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://tede.udesc.br/handle/handle/1439
Issue Date: 9-Aug-2013
Appears in Collections:Mestrado em Fisioterapia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
George Jung da Rosa.pdf903,41 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.