Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://tede.udesc.br/handle/handle/691
Tipo do documento: Dissertação
Título: Ações educativas em artes visuais e surdez : diálogos possíveis
Autor: Pereira, Janaí de Abreu 
Primeiro orientador: Freitas, Neli Klix
Resumo: Esta pesquisa objetiva apresentar e analisar intersecções entre o ensino de arte e a educação de surdos como diálogos possíveis, através de ações educativas de ensino e aprendizagem de Artes Visuais com turmas mistas de alunos surdos e alunos ouvintes, no contexto da educação de surdos, no ensino técnico e tecnológico. Para isso, realizou-se esta pesquisa no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina (IFSC), no campus Palhoça Bilíngue (Libras/Português), no curso técnico subsequente de Produção de Materiais Didáticos Bilíngues (Libras/Português). O aporte teórico sociointeracionista de Vigotski subsidia esta pesquisa, principalmente em relação à importância dada por esse às interações sociais na educação, reiterando que é através delas que o sujeito significa e ressignifica o mundo. Inserem-se também outros autores no âmbito do ensino de arte, questões de legislação e tópicos teóricos e de pesquisa na educação de surdos. Corrobora-se com a visão do sujeito surdo apresentada por Vigotski, respeitando a especificidade linguística e entendendo suas diferenças, não pelo aspecto da falta de audição, mas pelo que é capaz, considerando que as dificuldades dos surdos relacionam-se mais com o sistema social e cultural do que propriamente com a surdez em si. É a partir da análise contextual de Vigostki que se pensam o ensino de arte na contemporaneidade, a importância da realização de pesquisas que vinculem a inserção desse ensino em contextos socioculturais e inclusivos, o diálogo com a representatividade de minorias, de artistas surdos, de artistas e temas que tratem da diversidade e da alteridade. Para a sistematização metodológica das ações educativas realizadas, escolheu-se a pesquisa-ação. Essa abordagem procura estabelecer relações entre a pesquisa empírica e a formação acadêmica, ao diagnosticar uma situação, propor ações e exercitar a reflexão sobre a prática, a formação e a atuação, bem como sobre a aprendizagem dos alunos surdos e da professora, em interação. Adotou-se na pesquisa o Diário de Itinerância, proposto por Barbier (2007). Os elementos desse diário estão relacionados com as experiências vivenciadas pela autora desta pesquisa, como professora de Artes Visuais, no contexto da educação de surdos. É o olhar de quem está atuando, experimentando e percebendo a teoria e a prática, o desenvolvimento e a aprendizagem, tanto do aluno surdo como a sua própria, em uma perspectiva dialógica de professora como aprendiz de si e do contexto. O diário apresenta o registro de anotações, rabiscos, reflexões, interações, diálogos, angústias e fascínios. Esse diário estabelece conexões com o contexto escolar nas experiências de ensino de arte, considerações sobre a formação dos arte-educadores para trabalharem em contexto inclusivo, sobre o currículo dos cursos de Artes nas universidades, sobre métodos e materiais didáticos e pedagógicos vivenciados na educação de surdos.
Palavras-chave: Arte - Estudo e ensino
Surdos - Educação
Área(s) do CNPq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::ARTES
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade do Estado de Santa Catarina
Sigla da instituição: UDESC
Departamento: Artes Visuais
Programa: Mestrado em Artes Visuais
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.udesc.br/handle/handle/691
Data de defesa: 6-Set-2013
Aparece nas coleções:Mestrado em Artes Visuais

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
113561.pdf228,09 kBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.