Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://tede.udesc.br/handle/handle/68
Tipo do documento: Dissertação
Título: "Moral da história" : dilemas, incerteza e a racionalidade de empreendedores econômicos e sociais
Autor: Ames, Maria Clara Figueiredo Dalla Costa 
Primeiro orientador: Serafim, Maurício C.
Resumo: A realidade enfrentada por empreendedores econômicos e sociais é repleta de oportunidades e incertezas e muitas de suas decisões têm implicações éticas (HARRIS; SAPIENZA; BOWIE, 2009). Uma das situações peculiares que enfrentam se configura na forma de dilemas morais, isto é, questões que envolvem a escolha entre alternativas conflitantes, atreladas aos valores morais (HANNAFEY, 2003; MCCONNELL, 2014). Este trabalho pretendeu compreender como empreendedores sociais e econômicos lidam com seus dilemas morais, a fim de examinar o problema da incerteza moral como categoria elementar de sua ação. Com tal intuito, articulei as teorias do campo do empreendedorismo econômico e social com as teorias da racionalidade nas organizações de Ramos (1966; 1989) e Weber (1999). Os dilemas morais e os processos de raciocínio foram abordados com a Teoria do Desenvolvimento Moral do psicólogo Lawrence Kohlberg (1992), devido às possíveis contribuições para os estudos da racionalidade e pelo uso de seu arcabouço metodológico, no qual são utilizados dilemas hipotéticos para análise do desenvolvimento moral. Após o esboço de um arcabouço teórico, delimitei a pesquisa à empreendedores econômicos e sociais do município de Florianópolis do setor de tecnologia. Seis empreendedores participaram de entrevistas em profundidade e realizaram o teste DIT-2, instrumento validado pela teoria do desenvolvimento moral. Dos selecionados, dois são exclusivamente empreendedores econômicos, dois são empreendedores sociais e os últimos dois empreendem organizações de ambos os tipos. O conteúdo das entrevistas foi categorizado e interpretado com o auxílio da teoria interpretativa do discurso de Ricoeur (2009). Os dados apurados com o instrumento DIT-2 foram triangulados com os provenientes das entrevistas. Os resultados sugerem que os empreendedores econômicos e sociais, para algumas questões, suportam os seus dilemas até um limite extremo, quando precisam tomar uma decisão que atende ao princípio da sobrevivência da empresa. Quando os empreendedores enfrentam um dilema imposto por outros atores, optam por tomar uma decisão rápida, para corrigir a situação. E ainda, em outros tipos de dilemas, como o de equilíbrio entre a vida pessoal e profissional, a questão se perpetua e não implica uma decisão, mas, sim, ser suportada por um período de tempo. Os resultados do DIT-2 sugerem que a idade ou a experiência profissional não necessariamente definem o estágio de desenvolvimento moral dos empreendedores. Empreendedores que demonstraram mais convicção em seus princípios e que procuram exercê-los em suas organizações, apresentaram um desenvolvimento moral pós-convencional. Foram encontradas evidências da incerteza moral nos relatos de empreendedores econômicos e sociais que apresentaram um desenvolvimento moral pós-convencional. Os empreendedores econômicos e sociais exercem tanto a racionalidade instrumental quanto a substantiva para atuarem de acordo com seus princípios éticos e buscarem seus objetivos de criação de valor social ou econômico. No entanto, em alguns momentos os empreendedores sociais denotaram uma maior racionalidade instrumental, diante da preocupação em garantir a sustentabilidade da organização e uma gestão profissional. Os empreendedores econômicos, por sua vez, exercem em suas organizações os princípios éticos que acreditam e que foram consolidados ao longo de sua trajetória. Algumas vezes, suas convicções colidiam com suas responsabilidades. Em outras, suas responsabilidades eram também sua convicção. Pesquisas futuras poderiam investigar como as operações de justiça são exercidas no ambiente organizacional e como os dilemas morais se relacionam com os processos de aprendizagem.
Palavras-chave: Ética
Incerteza
Desenvolvimento moral
Administração de empresas
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ADMINISTRACAO
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade do Estado de Santa Catarina
Sigla da instituição: UDESC
Departamento: Administração
Programa: Mestrado em Administração - Acadêmico
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.udesc.br/handle/handle/68
Data de defesa: 30-Nov-2015
Aparece nas coleções:Mestrado Acadêmico - Administração

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
125188.pdf2,18 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.