Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://tede.udesc.br/handle/handle/471
Tipo do documento: Dissertação
Título: Impacto da capacidade sobre a qualidade da vida sexual em portadores de doença arterial coronariana
Título(s) alternativo(s): Impact of physical fitness on sexual life quality in patients with coronary artery disease
Autor: Souza, Cícero Augusto de 
Primeiro orientador: Cardoso, Fernando Luiz
Resumo: O presente estudo foi dividido em três pesquisas distintas, cujos objetivos foram: 1) Avaliar o nível de orientação recebida pelos pacientes sobre atividade sexual após o infarto; 2) avaliar o nível de conhecimento, conforto e abordagem do cardiologista a respeito da atividade sexual de seus pacientes, e; 3) Verificar a relação entre capacidade física e desejo, satisfação e freqüência sexual em portadores de coronariopatia. No primeiro estudo, participaram 58 pacientes através de entrevista sobre as informações recebidas da equipe de saúde durante a internação ou no atendimento ambulatorial. No segundo, 108 médicos cardiologistas responderam a um questionário anônimo e autoresponsivo, com questões referentes a conhecimento, conforto e abordagem frente às situações que envolvem atividade sexual. No terceiro estudo participaram 84 sujeitos do sexo masculino, 42 com doença coronariana e 42 do grupo controle. Para análise estatística foi utilizada freqüência, estatística descritiva, qui-quadrado para cariáveis categóricas, Teste t para amostras independentes, Teste de Correlação de Spearmann. No estudo 1, os dados revelaram que os pacientes são pouco orientados nos aspectos da vida sexual e que essa desinformação gera medo e ansiedade, dificultando o retorno pleno às atividades sexuais. As mulheres dificilmente são orientadas e os homens discutem mais o assunto porque iniciam a conversa com seus médicos. O segundo estudo mostrou a dificuldade dos cardiologistas em abordar o assunto, e os níveis de conforto são menores quando o paciente é do sexo oposto ao seu. Médicos com maior titulação acadêmica abordam mais o assunto. O terceiro estudo mostrou que a satisfação sexual em portadores de DAC tende a ser menor que a de homens sem doença arterial. Estes pacientes apresentam mais episódios de angina no coito e dificuldades na ereção e ejaculação. Porém, à medida que a capacidade física aumenta nesse grupo, aumenta também a satisfação geral com a vida sexual, que por sua vez correlaciona-se com maior freqüência e satisfação sexuais. Tais dados revelam a importância de se discutir o assunto sexualidade com o paciente com DAC e de se estimular a praticar exercícios físicos para retornar a qualidade da vida sexual prévia.
Abstract: This study was divided into three different researches, whose goals were: 1) Assess the level of orientation given by patients about sexual activity after infarction, 2) assess the level of knowledge, comfort and approach of the cardiologist about the sexual activity of their patients, and 3) investigate the relationship between physical fitness and sexual desire, satisfaction and sexual frequency in patients with coronary artery disease. The first study involved 58 patients through an interview about information received from health staff during hospitalization or ambulatory care. In the second, 108 cardiologists responded to a questionnaire anonymous and self-responsive with questions relating to knowledge, comfort and forward approach in situations that involve sexual activity. The third study involved 84 male subjects, 42 with coronary disease and 42 group control. For the Statistical analysis was used frequency, descriptive statistics, chi-square test for categorical variables, t test for independent samples, Spearman Correlation Test. In study One, the data revealed that patients are poorly oriented about sexual life aspects and this misinformation creates fear and anxiety, making difficult to return to full sexual activity. Women are rarely oriented and men discuss this issue further because them starts the conversation with doctors. The second study showed the difficulty of cardiologists broach the subject, and comfort levels are lower when the patient is the opposite sex. Physicians with higher academic degrees discuss the theme further. The third study showed that sexual satisfaction in patients with CHD tends to be lower than men without arterial disease. These patients have more episodes of angina during coitus and difficulty in erection and ejaculation. However, as the physical capacity increases in this group, also increases the overall satisfaction with sexual life, which in turn correlates with higher frequency and sexual satisfaction. These data demonstrate the importance of discussing the subject-matter sexuality with patients with CAD and to encourage physical exercise to return the quality of previous sexual life.
Palavras-chave: capacidade física
atividade sexual
doença arterial coronariana
cardiologistas
physical fitness
sexual activity
coronary artery disease
cardiologists
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::EDUCACAO FISICA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade do Estado de Santa Catarina
Sigla da instituição: UDESC
Departamento: Ciência do Movimento Humano
Programa: Mestrado em Ciências do Movimento Humano
Citação: SOUZA, Cícero Augusto de. Impact of physical fitness on sexual life quality in patients with coronary artery disease. 2010. 109 f. Dissertação (Mestrado em Ciência do Movimento Humano) - Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 2010.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.udesc.br/handle/handle/471
Data de defesa: 24-Mar-2010
Aparece nas coleções:Mestrado em Ciências do Movimento Humano

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
Cicero.pdf4,83 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.