Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://tede.udesc.br/handle/handle/360
Tipo do documento: Dissertação
Título: Termografia computadorizada na identificação de trigger points miofasciais
Título(s) alternativo(s): Identification of myofascial trigger points by computerized thermography
Autor: Balbinot, Luciane Fachin 
Primeiro orientador: ávila, Aluísio Otávio Vargas
Resumo: A termografia, sistema com capacidade de captar a emissividade de luz infravermelha de qualquer superfície reflexiva, faz parte do arsenal atual de instrumentação em biomecânica. Com esta metodologia pode-se avaliar a fisiologia da manutenção térmica através de sua representação cutânea. O presente trabalho teve por objetivo avaliar a termografia comptadorizada na identificação de trigger points miofasciais, tendo sido escolhido o músculo trapézio como foco de estudo, por esta ser uma das regiões corporais mais acometidas pela Síndrome Miofascial. Esta síndrome é altamente prevalente na população adulta ativa e, historicamente, sub-diagnosticada por requerer profissional especializado e treinado para estabelecer seu diagnóstico, que é através de exame físico. Os participantes deste estudo compunham uma amostra de trinta sujeitos, quinze homens e 15 mulheres, com idade entre 23 e 70 anos (média de 32,5 anos). A algometria de pressão, método validado amplamente em estudos prévios, foi utilizada como parte do exame físico para confirmação ou não dos eventos da termografia. O equipamento utilizado para coleta dos termogramas foi uma câmara de infravermelho com processamento digital de imagens, com sensibilidade térmica em faixa espectral de 7 a 12 micrômetros, adequada à sua aplicação no diagnóstico médico; o índice de incerteza de medição deste equipamento é de 2% ou 2ºC. Para a algometria, utilizou-se um dinamômetro tipo relógio, disponível comercialmente para uso clínico, que permitiu avaliar a pressão aplicada aos pontos de interesse. A identificação dos trigger points foi baseada em diagrama de dor preenchido pelo próprio sujeito e utilizando-se parâmetros previamente validados em publicações cientificas. A avaliação das imagens foi realizada através de análise descritiva, valorizando-se o evento termográfico correspondente ao trigger point, que é um hot spot ou, área em formato discóide, com hipertermia de um ou mais graus Celsius em relação a um ponto de referência circunvizinho. A algometria foi usada como método de referência neste estudo. Utilizou-se análise estatística descritiva dos dados para avaliar a sensibilidade e a especificidade da termografia no diagnóstico de Síndrome Miofascial de músculo trapézio. Foram identificados um total de 250 trigger points; destes, 198 (79,20%) foram identificados pela algometria e termografia simultaneamente; 41 pontos (16,40%) identificados apenas pela termografia e 11 pontos (4,40%) identificados apenas pela algometria. Concluiu-se que a termografia é eficaz na identificação de trigger points miofasciais de músculo trapézio.
Abstract: Computerized thermography, system with ability to capture the infrared light emissivity of any reflexive surface, is part of the current arsenal of instrumentation in biomechanics. Using this methodology, it is possible to evaluate the physiology of thermical maintenance through its skin surface representation. The aim of this work is to evaluate the thermography as the identification method of myofascial trigger points, been chosen the trapezius muscle as study focus since it is one of most affected body regions concerning myofascial syndrome. This syndrome is highly prevalent and historically sub-diagnosticated as it requires expert professionals to establish its diagnostic, through physical examination. The articipants of this study were gathered as a sample of thirty persons, fifteen men and fifteen woman, ages between twenty three and seventy years (32,5 years in average). The algometry by pressure, highly validated method on previous works, has been used as part of physical examination to confirm the thermography events. The equipment used to collect the thermograms was an infrared camera with digital image processing, with thermical sensitivity for spectral ranges from 7 to 12 micrometers, appropriate for medical diagnostic utilization; the error index for measurement on this equipment is either 2% or 2oC. It has been used a dynamometer, clock type, for the algometry, commercially available for clinical use, which makes possible to evaluate the applied pressure to the focal point. The trigger point identification was based in a pain diagram filled by the own subject using previously validated parameters. The imaging evaluation was done using a descriptive analysis, having been taking in consideration the thermographic event corresponding to the trigger point, the hot spot or a discoid shaped surface, with one or more degrees Celsius hotter if compared to the neighbor reference point. Algometry was used in this work as reference method It was applied descriptive statistics for evaluate sensibility and specificity in trapezius Myofascial Syndrome diagnoses. A totality of 250 trigger points had been founded: 198 (79.20%) identified by algometry and thermography; 41 points (16.40%) by thermography only; 11(4.40%) identified by algometry only. It was concluded that the thermograpy is an appropriated method for Myofascial Syndrome diagnostic on trapezius muscle.
Palavras-chave: termografia computadorizada
biomecânica
síndromes da dor miofascial
medição da dor
computerized thermography
myofascial pain syndromes
pain measurement
trigger points
biomechanics
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::EDUCACAO FISICA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade do Estado de Santa Catarina
Sigla da instituição: UDESC
Departamento: Ciência do Movimento Humano
Programa: Mestrado em Ciências do Movimento Humano
Citação: BALBINOT, Luciane Fachin. Identification of myofascial trigger points by computerized thermography. 2006. 126 f. Dissertação (Mestrado em Ciência do Movimento Humano) - Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 2006.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.udesc.br/handle/handle/360
Data de defesa: 24-Nov-2006
Aparece nas coleções:Mestrado em Ciências do Movimento Humano

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
dissertacao mestrado Luciane Balbinot.pdf3,54 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.