Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://tede.udesc.br/handle/handle/329
Tipo do documento: Dissertação
Título: Cinemática e ação da musculatura do tornozelo em indivíduos com hemiparesia durante o andar para trás
Título(s) alternativo(s): Kinematics and muscle ankle action in individuals with hemiparesis during backwards walking
Autor: Azevedo, Alexandre Kretzer e Castro de 
Primeiro orientador: Michaelsen, Stella Maris
Resumo: Um dos possíveis mecanismos que explicaria o aumento da velocidade do andar para frente (AF) após o treinamento do andar para trás (AT) em pessoas com hemiparesia poderia ser um maior recrutamento da musculatura do tornozelo durante a tarefa de AT. Pretendeu-se com esta pesquisa comparar a ativação muscular de dorsi e plantiflexores e a amplitude de movimento do tornozelo durante as tarefas de AF e AT entre sujeitos com hemiparesia pós-AVE e indivíduos controle saudáveis. Participaram do estudo 12 indivíduos (65±9 anos) com hemiparesia crônica (60±40 meses pós-AVE) e comprometimento leve a moderado de membro inferior (MI) (FMMI 25,0±4,7 pontos). Para o grupo controle participaram 6 indivíduos saudáveis (62,2±4,6 anos). A amplitude de movimento (ADM) passiva, o torque isocinético do tornozelo a 30º/s e a atividade EMG correspondente na musculatura plantiflexora (PF) (Gastrocnêmio Medial (GM) e Solear (SOL)) e dorsiflexora (DF) (Tibial Anterior (TA) e Fibular Longo (FL)) foram comparados entre os MI com a ANOVA de uma via. Foram avaliadas a atividade EMG da musculatura e a cinemática do tornozelo durante o AF e o AT separadamente em cada subfase da marcha: primeiro duplo apoio (1DA), apoio simples (AS), segundo duplo apoio (2DA) e balanço (BL). Os dados foram analisados através da ANOVA de duas vias, tendo como fatores a direção (AF e AT) e o MI (parético (MIP), não parético (MINP) e controle (CTL)). O grupo CTL apresentou ADM de DF maior que o MINP e que o MIP. O torque de PF foi maior no CTL em relação ao MINP e ao MIP e no MINP foi maior que no MIP. O torque de DF foi menor no MIP em relação ao CTL e MINP. As variáveis espaço-temporais comprimento da passada, comprimento do passo e velocidade de marcha foram maiores no AF em relação ao AT e maiores no CTL comparativamente ao MINP e MIP. Nas fases 1DA, AS e 2DA a ADM do tornozelo foi maior nos CTL que MINP e MIP. No 2DA e BL os CTL apresentaram maior ADM no AT que no AF, sendo que no 2DA o MINP e MIP a ADM no AF foi maior. O grupo CTL apresentou maior atividade EMG dos DF (TA e FL) e PF (GM e SOL) durante todas as subfases, sendo que apenas no BL a RMS de todos os músculos analisados foi maior no AF comparativamente ao AT. No 2DA e no BL a ADM do tornozelo foi maior no AT no grupo CTL, mas não nos MINP e MIP. O grupo CTL apresentou maiores amplitudes e maior atividade EMG que o MIP e MINP em todas as fases da marcha. Na fase de balanço a atividade EMG dos DF e PF foi maior no AF comparativamente ao AT.
Abstract: One of the possible mechanisms that explain the increased speed forward walking (FW) after the training backward walking (BW) in people with hemiplegia could be an increased recruitment of ankle muscles during task BW. The goal of this study is compare the muscle activation (dorsi-flexors and plantarflexors) and the range of motion of the ankle during the tasks of FW and BW in subjects with hemiparesis after stroke and healthy control subjects. The study included 12 subjects (65 ± 9 years) with chronic hemiparesis (60 ± 40 months post-stroke) and mild to moderate impairment of lower limb (LL) (FMLL 25.0 ± 4.7 points). For the control group participated in 6 healthy subjects (62.2 ± 4.6 years). The range of motion (ROM) passive isokinetic torque of the ankle at 30º / sec and corresponding EMG activity in plantarflexor muscles (PF) - Medial gastrocnemius (MG) and soleus (SOL) and dorsiflexion (DF) - Tibialis anterior (TA ) and peroneus longus (PL) was compared between the legs with ANOVA oneway. They assessed the EMG activity of the muscles and the kinematics of the ankle during the AF and AT separately in each gait sub-phase: first double support (1DS), simple support (SS), second double support (2DS) and balance sheet (BL). Data were analyzed by ANOVA, taking as factors the direction (FW and BW) and LL paretic (LLP), non-paretic (LLNP) and control (CTL). The CTL group presented DF ROM greater than the LLNP and the LLP. The PF was greater torque in relation to LLNP and LLP and LLNP was greater than in the LLP. The DF torque was lower in the LLP compared to CTL and LLNP. The spatiotemporal variables stride length, stride length and walking speed were higher in AF and higher in CTL compared to LLNP and LLP. 1DS in stages, SS and 2DS ankle ROM was higher in CTL that LLNP and LLP. In 2DS and BL CTL showed higher ROM in the BW that in FW, and 2DS in the LLNP and LLP ROM in FW was higher. The CTL group showed higher EMG activity of DF (TA and PL) and PF (MG and SOL) for all sub-phases, and only in the BL RMS of all analyzed muscles was higher in FW compared to BW. In general the CTL group had higher amplitudes and higher EMG activity that the LLP and LLNP at all stages of the march. In 2DS and BL ankle ROM was higher in the BW in the CTL group, but not in LLNP and LLP. The swing phase the EMG activity of DF and PF was higher in FW compared to FL. Future studies should evaluate whether the lower ROM identified in kinematics is related to an ankle muscle co-activation in this population.
Palavras-chave: acidente vascular encefálico
marcha
membro inferior
andar para trás
stroke
gait
lower limb
backward walking
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::EDUCACAO FISICA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade do Estado de Santa Catarina
Sigla da instituição: UDESC
Departamento: Ciência do Movimento Humano
Programa: Mestrado em Ciências do Movimento Humano
Citação: AZEVEDO, Alexandre Kretzer e Castro de. Kinematics and muscle ankle action in individuals with hemiparesis during backwards walking. 2015. 111 f. Dissertação (Mestrado em Ciência do Movimento Humano) - Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 2015.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.udesc.br/handle/handle/329
Data de defesa: 9-Nov-2015
Aparece nas coleções:Mestrado em Ciências do Movimento Humano

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
Alexandre Azevedo.pdf1,52 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.