Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://tede.udesc.br/handle/handle/320
Tipo do documento: Dissertação
Título: Atividade física habitual e suas possíveis implicações no controle da PA, perfil lipídico e qualidade de vida de pacientes hipertensos.
Título(s) alternativo(s): Habitual physical activity and its possible implications for the control of BP, lipid profile and quality of life of hypertensive patients
Autor: Lucca, Mateus de 
Primeiro orientador: Benetti, Magnus
Resumo: A hipertensão arterial sistêmica (HAS) é uma síndrome multicausal e multifatorial. Podendo ser responsável por mais de nove milhões de mortes anuais. Sabe-se que os níveis elevados de PA estão relacionados a diversos fatores de risco (FR). Entre esses, a obesidade e o sedentarismo vem ganhado destaque. Sabe-se que atividade física regular é uma excelente alternativa no combate ao FR e a HAS. Nesse contexto, a atividade física habitual também vem ganhando espaço na literatura vigente, no entanto ainda existem duvidas quanto as suas possíveis implicações e um método mais objetivo para sua mensuração. Objetivo: avaliar o nível de atividade física habitual e suas possíveis implicações no perfil lipídico, controle da PA e qualidade de vida de pacientes hipertensos. Métodos: estudo de caráter analítico transversal que avaliou 219 pacientes hipertensos, com média de idade de 61,6 (+- 11,3). O nível de atividade física habitual foi mensurado através de pedômetro, a coleta de sangue foram avaliados os níveis séricos de LDL-C, HDL-C, TG, Colesterol total e glicemia de jejum e para avaliar a qualidade de vida dos hipertensos foi utilizado o MINICHAL. Estatística: Foi utilizado o teste U-mann Whitney para dados não paramétricos, qui-quadrado para verificar associação entre as variáveis categóricas e correlação de Speramann. Resultados: não foram verificados correlações entre o nível de atividade física habitual, controle de PA, variáveis bioquímicas e indicadores antropométricos. Houve uma pequena correlação inversa entre o nivel de atividade física habitual e concentrações séricas de TG. Foi observado diferença no domínio somático da qualidade de vida dos pacientes ativos em relação aos sedentários. Conclusão: O nível de atividade física habitual não tem implicações no controle da PA e perfil lipídico dos pacientes hipertensos, no entanto tem auxiliado na promoção da saúde e melhora da qualidade de vida dos pacientes hipertensos do município de Luzerna SC.
Abstract: Systemic hypertension (SH) is a multicausal and multifactorial syndrome. May be responsible for more than nine million deaths annually. It is known that high blood pressure levels are related to several risk factors (RF). Among these, obesity and a sedentary lifestyle has gained prominence. It is known that regular physical activity is an excellent alternative in the fight against RF and hypertension. In this context, regular physical activity is also gaining ground in the literature, however there are still doubts about their possible implications and a more objective method for its measurement. Objective: To assess the level of habitual physical activity and its possible implications on the lipid profile, BP control and quality of life of hypertensive patients. Methods: Cross-sectional analytical character study that evaluated 219 hypertensive patients with mean age of 61.6 (+ - 11.3). The level of habitual physical activity was measured by pedometer, blood collection were evaluated serum levels of LDL-C, HDL-C, TG, Total cholesterol and fasting glucose and to assess the quality of life of hypertensive was used MINICHAL. Statistics: We used the Mann-Whitney U test for nonparametric data, chi-square test to verify associations between categorical variables and correlation Speramann. Results: unverified correlations between the level of habitual physical activity, BP control, biochemical variables and anthropometric indicators. There was a small inverse correlation between the level of habitual physical activity and serum TG. It was observed difference in the somatic field of quality of life of active patients in relation to the sedentary. Conclusion: The level of habitual physical activity has no impact on the control of blood pressure and lipid profile of hypertensive patients, the fact walk and perform activities of daily living promotes more benefits in quality of life of patients in other variables.
Palavras-chave: hipertensão
atividade física habitual
qualidade de vida
hypertension
habitual physical activity
quality of life
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::EDUCACAO FISICA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade do Estado de Santa Catarina
Sigla da instituição: UDESC
Departamento: Ciência do Movimento Humano
Programa: Mestrado em Ciências do Movimento Humano
Citação: LUCCA, Mateus de. Habitual physical activity and its possible implications for the control of BP, lipid profile and quality of life of hypertensive patients. 2015. 135 f. Dissertação (Mestrado em Ciência do Movimento Humano) - Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 2015.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.udesc.br/handle/handle/320
Data de defesa: 30-Jul-2015
Aparece nas coleções:Mestrado em Ciências do Movimento Humano

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
MATEUS DE LUCCA.pdf944,24 kBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.