Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://tede.udesc.br/handle/handle/293
Tipo do documento: Dissertação
Título: Influência da hipóxia na determinação da potência crítica pelo teste de 3 minutos máximo
Título(s) alternativo(s): impact of hypoxia on determination of critical power by tree minuts all-ou test
Autor: Santos, Rafael Penteado dos 
Primeiro orientador: Caputo, Fabrizio
Resumo: Introdução: Potência crítica (PC) representa a máxima taxa de trabalho muscular possível de ser mantida em um estado estável metabólico. Na busca por um teste com menor erro associado e maior aplicação prática, uma série de trabalhos vem investigando a validade de um único teste máximo all-out para determinar a PC. Este teste foi concebido com o pressuposto de que, induzindo o esgotamento das reservas anaeróbias o quanto antes possível, o sistema aeróbio assumiria predominantemente a reposição de ATP e consequentemente a carga de trabalho realizada nessa situação será próxima a PC. Assim este estudo, tem como objetivo explorar o impacto da hipóxia (i.e. FiO2 0.13), na determinação da PC pelo teste máximo de três minutos (3-MT). Métodos: Oito universitários saudáveis foram avaliados (7 homens e 1 mulher). Teste incremental de rampa foi utilizado para determinação dos parâmetros máximos e submáximo bem como do fator de frenagem (potencia+50%∆ / cadendia2). Teste de 3-MT para determinação do EP e W` nas condições normoxia e hipóxia (Fi O2=0,13). Testes de carga constante a 100% dos EP foram utilizados para verificação das respostas fisiológicas. O teste t de student foi utilizado para as aferições entre os testes. Resultados: A hipótese principal do estudo não foi aceita, uma vez que a adição de hipóxia não gerou estresse suficiente ao ponto de alterar a contribuição anaeróbia e interferir na determinação do EP (3-MTHYP = 213±43W, 3-MTNOR = 217±49W p=0,35) . Também não houve diferença significativa durante os testes de carga constante a 100% dos EP determinados (EP 3-MTHYP = 23,95±8 min., EP 3-MTnor = 19,41±10 min. p= 0,36). Conclusão: A adição de hipóxia (Fi O2=0,13) não foi capaz de alterar a contribuição energética a ponto de alterar o parâmetro aeróbio EP, e anaeróbio W`, destacando a robustez do modelo frente a essa intervenção. Ainda, as respostas associadas ao EP durante o teste de carga constante estão próximas aquelas encontradas durante testes de carga constante na PC. Futuras investigações com diferentes níveis de hipóxia são necessárias para obter respostas mais conclusivas.
Abstract: Introduction: Critical Power (CP) is the maximum rate can be maintained in a stable metabolic state muscle work. In the search for a test associated with less error and greater practical application, a series of studies investigating the validity of a single maximal test "all-out" to determine the PC. This test was designed with the assumption that, by inducing the depletion of anaerobic reservations as early as possible, the aerobic system predominantly assume the replenishment of ATP and consequently the amount of work done in this situation will be the next PC. Thus this study aims to explore the impact of hypoxia (FiO2 = 0,13), in determining the PC by 3-MT test. Methods: 8 healthy university students were evaluated (7 men and 1 woman). Incremental ramp test for determination of the maximal and submaximal parameters as well as the braking factor (power +50% Δ /pacing2 ) test three minutes to determine the maximum EP and W` in normoxia and hypoxia (Fi O2 = 0.13) conditions, constant load tests at 100% of EP determined in three minutes maximum. Student t test for the measurements between tests. Results: The main hypothesis of the study was not accepted since the addition of hypoxia did not cause enough stress to the point of changing the anaerobic contribution and interfere with the determination of EP (3-MTHYP = 213±43W, 3-MTNOR = 217±49 Wp = 0.35). There was no significant difference during the constant load tests at 100% of EP (EP 3-MTHYP = 23.95±8 min, EP-3 MTNOR = 19.41±10 min p = 0.36). Conclusion: Adding hypoxia (Fi O2 = 0.13) was not able to change the energy contribution to the point of changing the parameter EP aerobic and anaerobic W `, highlighting the robustness of the model against this intervention. Still, the responses associated with RPE during constant-load test are close to those encountered during constant load tests on PC. Further investigations with different levels of hypoxia are necessary for more conclusive answers.
Palavras-chave: ciclismo
teste all-out
fadiga
VO2max
cycling
all-out test
fatigue
VO2max
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::EDUCACAO FISICA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade do Estado de Santa Catarina
Sigla da instituição: UDESC
Departamento: Ciência do Movimento Humano
Programa: Mestrado em Ciências do Movimento Humano
Citação: SANTOS, Rafael Penteado dos. impact of hypoxia on determination of critical power by tree minuts all-ou test. 2014. 82 f. Dissertação (Mestrado em Ciência do Movimento Humano) - Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 2014.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.udesc.br/handle/handle/293
Data de defesa: 31-Jul-2014
Aparece nas coleções:Mestrado em Ciências do Movimento Humano

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
Rafael Penteado.pdf1,06 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.