Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://tede.udesc.br/handle/handle/272
Tipo do documento: Dissertação
Título: Influência da intensidade do exercício físico no estresse oxidativo de pacientes com insuficiência cardíaca
Título(s) alternativo(s): Influence of intensity exercise in oxidative stress in patients with heart failure
Autor: Angarten, Vitor Giatte 
Primeiro orientador: Carvalho, Tales de
Resumo: INTRODUÇÃO: O estresse oxidativo (EO) está presente tanto na gênese quanto na progressão da insuficiência cardíaca (IC). O exercício físico desempenha papel relevante no equilíbrio entre as espécies reativas de oxigênio e antioxidantes, ocorrendo, atualmente, na literatura, discussões sobre o melhor programa de exercícios físicos para essa população. Como desfecho primário, investigaremos a influência da intensidade de exercício físico no EO de pacientes com IC. MÉTODOS e RESULTADOS: Dezenove pacientes, do sexo masculino, com IC, fração de ejeção (FE) <45%, classe funcional II e III (NYHA, 1995) e condição clínica estável por pelo menos 3 meses, foram aleatoriamente distribuídos (realocados) em dois grupos para realizarem 3 meses de treinamento. No grupo de moderada intensidade (GMI) (n=10): treinamento respeitando a frequência cardíaca correspondente ao limiar ventilatório (LV) 1; no grupo de alta intensidade (GAI) (n=9): realizado de forma intervalada, com estímulos de 1 a 3 minutos no LV2, com períodos de recuperação na intensidade correspondente ao LV1. O EO apresentou particularidades em cada treinamento: GMI diminuiu significativamente o GSH (-42%), sd-LDL (-32%) e apresentou tendência na queda de hidroperóxidos (-32%, p=0,059); GAI aumentou significativamente a atividade da SOD (57%, p=0,025), CAT (52%, p=0,037) e GPX (31%, p=0,008), causando ainda uma diminuição significativa no GSH (-59%, p=0,002). O VO2pico aumentou em ambos os grupos (GAI=13%, p<0,05; GMI=9%, p>0,05). A massa cardíaca diminuiu 9,5% (p<0,05) no GMI e a FE aumentou 10% sem valor estatístico. No GAI, a massa cardíaca manteve-se inalterada (-3%, p>0,05), enquanto que a FE aumentou significativamente 14% (p=0,01). O aumento na dilatação mediada por fluxo mensurada na artéria braquial foi maior no GMI (7%, p=0,003) do que no GAI (6%, p=0,063), que apresentou uma forte tendência à dilatação. A frequência cardíaca repouso demonstrou decréscimo significativo apenas no GMI (-8%, p=0,04), já a pressão arterial sistólica no GAI decresceu 12% (p=0,021). O questionário de qualidade de vida de Minnesota apresentou resultados positivos significativos em ambos os grupos. CONCLUSÃO: O GAI foi capaz de aumentar as enzimas e antioxidantes, o que pode ter contribuído para os resultados positivos quanto à FE e VO2pico. O GMI manteve os níveis de grande parte das enzimas antioxidantes, assim como de condicionamento físico, o que pode ter influenciado no remodelamento cardíaco e função endotelial. Deve ser ressaltado ser este o primeiro estudo sobre EO em pacientes com IC submetidos ao treinamento de alta intensidade.
Abstract: INTRODUCTION: Oxidative stress (OS) is present in both the genesis and progression of heart failure (HF). Exercise plays an important role in the balance between reactive oxygen species and antioxidants, currently taking place in the literature discussing the best training for this population. From this, as the primary outcome, we will investigate the influence of exercise intensity in EO patients with HF. METHODS and RESULTS: Nineteen patients were male, with HF, ejection fraction (EF ) < 45 %, NYHA functional class II and III (NYHA , 1995) and stable clinical condition for at least 3 months were randomized into two groups to perform three months of training. In the group of moderate intensity ( GMI ) ( n = 10 ) respecting the training heart rate corresponding to ventilatory threshold (VT) 1, in the high intensity group ( GAI ) ( n = 9 ) performed with intervals and stimuli 1-3 minutes in the LV2, with recovery periods in intensity corresponding to LV1. The EO presented features in each training : GMI GSH significantly decreased ( -42 % ), sd - LDL ( -32 % ) and tended to decrease in hydroperoxide ( -32 % , p = 0.0059 ); GAI significantly increased SOD activity (57% , p = 0.025 ), cat (52% , p = 0.037) and GPX (31% , p = 0.008), also causing a significant decrease in GSH ( -59 % , p = 0.002). VO2.peak increased in both groups ( GAI = 13 %, p < 0.05; GMI = 9 % , p > 0.05). The cardiac mass decreased 9.5 % ( p < 0.05 ) in GMI and EF increased 10 % with no statistical value. GAI in cardiac mass remained unchanged (-3%), while 14% EF increased significantly (p = 0.01). The increase in flow-mediated dilation in the brachial artery was measured higher in GMI ( 7 %, p = 0.003 ) than in the GAI ( 6 % , p = 0.063 ), which showed a strong tendency to dilatation . The resting heart rate showed a significant decrease only in GMI ( -8 % , p = 0.04 ), systolic blood pressure already in GAI decreased 12 % ( p = 0.021 ). The questionnaire of quality of life in Minnesota showed significant positive results in both groups. CONCLUSION: The GAI was able to increase the antioxidant enzymes and non- enzymes, which may have contributed to the positive results regarding the EF and VO2peak. The GMI maintained the levels of most antioxidant enzymes as well as fitness, which may have influenced cardiac remodeling and endothelial function. It should be noted that this is the first study on OS in patients with HF undergoing high intensity training.
Palavras-chave: insuficiência cardíaca
stress oxidativo
exercícios físicos
Heart failure
oxidative stress
exercise
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::EDUCACAO FISICA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade do Estado de Santa Catarina
Sigla da instituição: UDESC
Departamento: Ciência do Movimento Humano
Programa: Mestrado em Ciências do Movimento Humano
Citação: ANGARTEN, Vitor Giatte. Influence of intensity exercise in oxidative stress in patients with heart failure. 2013. 157 f. Dissertação (Mestrado em Ciência do Movimento Humano) - Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 2013.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.udesc.br/handle/handle/272
Data de defesa: 9-Dez-2013
Aparece nas coleções:Mestrado em Ciências do Movimento Humano

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
Vitor 29 1 a5_23h15min (2).pdf1,54 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.