Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://tede.udesc.br/handle/handle/260
Tipo do documento: Dissertação
Título: Treinamento intervalado no limite inferior e superior do domínio severo: Efeitos sobre variáveis fisiológicas e desempenho no ciclismo
Título(s) alternativo(s): Interval training at lower and upper boundary of severe domain: Effects on physiological variables and performance in cycling
Autor: Turnes, Tiago 
Primeiro orientador: Caputo, Fabrizio
Resumo: O objetivo deste estudo foi observar os efeitos do treinamento intervalado realizado no limite inferior e superior do domínio severo sobre variáveis fisiológicas e desempenho no ciclismo. Após teste incremental, determinação da potência crítica (PC) e da maior intensidade em que o VO2max é alcançado (ISUP), teste de Wingate e Contra-relógio de 250kJ, os sujeitos foram divididos em dois grupos de treinamento, que foi realizado três vezes por semana, em um período de quatro semanas. Um grupo treinou em intensidade 5% acima da PC (Grupo 105%PC, n = 8) e outro na intensidade de ISUP (Grupo ISUP, n = 8). A sessão de treinamento na ISUP provocou maiores concentrações de lactato sanguíneo, frequência cardíaca e tempo próximo ao VO2max comparado ao grupo 105%PC (p &#8804; 0,05), sem diferenças no trabalho total realizado nas sessões de treinamento entre os grupos. Os grupos ISUP e 105%PC obtiveram similar adaptação (p < 0,05) na potência pico do teste incremental (ISUP: 266 ± 40; 294 ± 38W vs. 105%PC: 254 ± 36; 283 ± 32W), limiar anaeróbio (ISUP: 154 ± 42; 184 ± 36W vs. 105%PC: 145 ± 44; 170 ± 31W), PC (ISUP: 209 ± 47; 233 ± 35W vs. 105%PC: 198 ± 26 vs. 222 ± 28W), ISUP (ISUP 338 ± 51; 357 ± 51W vs. 105%PC: 319 ± 33; 340 ± 33W), VO2max relativo (ISUP: 47,5 ± 5,7; 50,7 ± 6,9ml/kg/min-1 vs. 105%PC: 47,2 ± 3,9; 48,8 ± 3,7ml/kg/min-1) e tempo de prova de contra-relógio de 250kJ (ISUP: 1137 ± 217; 1019 ± 182s vs. 105%PC: 1188 ± 180; 1072 ± 171s). Ambos os grupos não provocaram adaptações na capacidade de trabalho acima da PC, menor tempo em que o VO2max é alcançado e índice de fadiga do teste de Wingate (p > 0,05). Apenas o grupo ISUP provocou melhoras significantes no VO2max absoluto (ISUP: 3558 ± 446; 3790 ± 496 ml/min-1 vs. 105%PC: 3638 ± 388; 3708 ± 390ml/min-1), limiar de lactato (ISUP: 66 ± 27; 98 ± 28W vs. 105%PC: 69 ± 18; 100 ± 20W) e potência pico (ISUP: 894 ± 111; 951 ± 124W vs. 105%PC: 918 ± 119; 924 ± 122W) e média (ISUP: 705 ± 65; 743 ± 79W vs. 105%PC: 729 ± 79; 736 ± 81W) do teste de Wingate (p < 0,05). Em conclusão, a maior e menor intensidade do domínio severo foram de igual eficiência para melhora nos principais índices fisiológicos aeróbios como no desempenho aeróbio de média duração (~18min). Entretanto, apenas o grupo de treinamento no limite superior do domínio severo provocou melhoras nos parâmetros anaeróbios no teste de Wingate. Dessa forma, o treinamento na ISUP parece ser vantajoso em relação a 105%PC quando o objetivo do treinamento é melhorar também o desempenho anaeróbio no ciclismo.
Abstract: The aim of this study was to observe the effects of training performed at the lower and upper boundary of severe intensity domain on physiological variables and performance on cycling. After an incremental test, and determination of critical power (PC) and determination of the highest intensity in which VO2max is attained (ISUP), Wingate test and 250kJ time-trial, the subjects were devised in two training groups, that were performed three times for week, for a four weeks period. A group trained on intensity 5% above PC (105%PC group, n = 8) and the other on ISUP intensity (ISUP group, n = 8). The ISUP session training provoked higher blood lactate concentration, heart rate and time near VO2max than 105%PC group (p &#8804; 0.05), with no differences in total work performed on training session between groups. The ISUP and 105%PC improved equally (p < 0.05) the higher intensity in incremental test (ISUP: 266 ± 40; 294 ± 38W vs. 105%PC: 254 ± 36; 283 ± 32W), anaerobic threshold (ISUP: 154 ± 42; 184 ± 36W vs. 105%PC: 145 ± 44; 170 ± 31W), PC (ISUP: 209 ± 47; 233 ± 35W vs. 105%PC: 198 ± 26 vs. 222 ± 28W), ISUP (ISUP: 338 ± 51; 357 ± 51W vs. 105%PC: 319 ± 33; 340 ± 33W), relative VO2max (ISUP: 47.5 ± 5.7; 50.7 ± 6.9ml.kg.min-1 vs. 105%PC: 47.2 ± 3.9; 48.8 ± 3.7ml.kg.min-1) and 250-kJ time-trial performance (ISUP: 1137 ± 217; 1019 ± 182s vs. 105%PC: 1188 ± 180; 1072 ± 171s). Both groups had no changes on work capacity above PC, lowest exercise duration in which VO2max is attained and fatigue index in Wingate test (p > 0.05). Only ISUP group improved the absolute VO2max (ISUP: 3558 ± 446; 3790 ± 496 ml.min-1 vs. 105%PC: 3638 ± 388; 3708 ± 390ml.min-1), lactate threshold (ISUP: 66 ± 27 ; 98 ± 28W vs. 105%PC: 69 ± 18; 100 ± 20W) and peak (ISUP: 894 ± 111; 951 ± 124W vs. 105%PC: 918 ± 119; 924 ± 122W) and mean (ISUP: 705 ± 65; 743 ± 79W vs. 105%PC: 729 ± 79; 736 ± 81W) power of Wingate test (p < 0.05). In conclusion, the highest and the lowest intensity of severe domain were equally efficient to improve the aerobic indexes and aerobic performance of middle duration (~18min). However, only the training on the upper boundary of severe domain improves VO2max and anaerobic parameters of Wingate test. Therefore, ISUP training seems to be more advantageous compared to 105%PC when the aim is improve the anaerobic performance in cycling.
Palavras-chave: ciclismo
consumo de oxigênio
treinamento intervalado
desempenho
cycling
oxygen uptake
interval training
performance
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::EDUCACAO FISICA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade do Estado de Santa Catarina
Sigla da instituição: UDESC
Departamento: Ciência do Movimento Humano
Programa: Mestrado em Ciências do Movimento Humano
Citação: TURNES, Tiago. Interval training at lower and upper boundary of severe domain: Effects on physiological variables and performance in cycling. 2013. 108 f. Dissertação (Mestrado em Ciência do Movimento Humano) - Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 2013.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.udesc.br/handle/handle/260
Data de defesa: 5-Jun-2013
Aparece nas coleções:Mestrado em Ciências do Movimento Humano

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
Tiago Turnes.pdf553,25 kBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.