Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://tede.udesc.br/handle/handle/256
Tipo do documento: Dissertação
Título: Desempenho e fadiga em sprints repetidos: a influência de características fisiológicas e perfil de treinamento
Título(s) alternativo(s): Repeated sprint ability: Influence of physiologic characteristics and training profiles
Autor: Aguiar, Rafael Alves de 
Primeiro orientador: Caputo, Fabrizio
Resumo: O objetivo deste estudo foi determinar o modo e o grau que as variáveis fisiológicas e de desempenho influenciam no desempenho em sprints repetidos. Para este fim, participaram do estudo 27 homens, sendo 10 corredores velocistas (VEL), 8 corredores fundistas (FUN) e 9 sujeitos ativos (ATI). Em uma pista sintética de atletismo estes sujeitos foram submetidos, em dias diferentes, aos seguintes testes: 1) teste incremental para determinação do VO2max e da velocidade aeróbia máxima (MAV); 2) teste de velocidade constante realizado a 110%MAV (T110) para determinar a cinética do VO2 durante e após o exercício e o déficit de oxigênio (AOD); 3) teste de um minuto máximo (T1min), para determinar a cinética da concentração de lactato sanguíneo ([lac]s) e a cinética do VO2 após o exercício; e 4) teste de sprints repetidos (RS) (10 sprints de 35m, intercalados com 20s de recuperação) para determinar o tempo total dos sprints, melhor sprint e a queda do escore em percentual (Sdec). Em todos os testes a [lac]s e o pH sanguíneo foram analisados para observar a diferença entre o valor máximo após o exercício e o valor de repouso (i.e. ∆[lac]s e ∆pH). Tempo total em RS foi significativamente diferente entre todos os grupos (VEL, 49,5 ± 0,9 s; FUN, 52,6 ± 3,1 s; ATI, 55,9s ± 2,6 s) e Sdec foi significativamente inferior em fundistas comparado aos outros grupos (VEL, 8,5 ± 2,5%; FUN, 4,0 ± 2,0%; ATI, 8,3 ± 4,1%). Tempo total foi correlacionado significativamente com o melhor sprint (r = 0,86), com o AOD no T110 (r = -0,61) e no T1min (r = -0,60), com o ∆[lac]s (r = -0,64) e ∆pH (r = 0,59) do RS, com a constante de tempo primária (tau1) (r = -0,45) e O2 consumido pelo componente rápido após o exercício no T1min (r = -0,44). Diferentemente, o Sdec foi correlacionado significativamente com variáveis aeróbias (VO2max, r = -0,59; MAV, r = -0,55; tau1 durante T110, r = 0,41), tau1 após T110 (r = 0,59) e T1min (r = 0,47), bem como, com a constante de tempo da entrada do lactato no compartimento sanguíneo no T1min (r = -0,75). Portanto, foi concluído que o desempenho em sprints repetidos é altamente influenciado por características anaeróbias, enquanto, mecanismos relacionados à remoção dos metabólitos originados pelo metabolismo anaeróbio e índices aeróbios influenciam para diminuir a fadiga em RS.
Abstract: The aim of this study was to determine the mode and the level that the physiological and performance variables influence in repeated running sprint ability. To this end, the study used 27 males participants (10 sprint runners (VEL), 8 long-distance runners (FUN) and 9 active subjects (ATI)). In a synthetic track these subjects were submitted to following tests on different days: 1) Incremental testing for determination of VO2max and maximal aerobic velocity (MAV); 2) constant velocity test at 110%MAV for determination of on- and off transition kinetics of VO2 and accumulated deficit oxygen (AOD); 3; 1 minute all-out test for determination of blood lactate concentration ([lac]s) kinetics and off-transition kinetics of VO2; and 4) repeated sprint test (10 sprints of 35 m departing every 20 s) for determine the total time of sprints, best sprint and percentage decrement score (Sdec). In every tests the [lac]s and blood pH were analyzed for observe the difference between maximal value after exercise and rest value (i.e. ∆[lac]s e ∆pH).Total time was significant different between all groups (VEL, 49,5 ± 0,9 s; FUN, 52,6 ± 3,1 s; ATI, 55,9s ± 2,6 s) and Sdec was significant lower in long distance runners compared to other groups (VEL, 8,5 ± 2,5%; FUN, 4,0 ± 2,0%; ATI, 8,3 ± 4,1%). Total time was significant correlated with best sprint (r 0,86), AOD in T110 (r = -,061) and T1min (r = -0,60), ∆[lac]s (r = -0,64) and ∆pH (r = 0,59) in RS, primary time constant (tau1) (r = -0,45) e O2 consumed in fast component after exercise in T1min (r = -0,44). Differently, Sdec was significant correlated with aerobic variables (VO2max, r = -0,59; MAV, r = -0,55; tau1 during exercise, r = 0,41), tau1 after T110 (r = 0,59) and T1min (r = 0,47), as well as, with lactate exchange ability (r 0,75). Therefore, it was concluded that repeated sprint performance is strongly influenced by anaerobic characteristics, while mechanisms related to removal of metabolites originated by anaerobic metabolism and aerobic indices influence to decrease fatigue in RS.
Palavras-chave: corrida
cinética do VO2
cinética do lactato
atleta
running
VO2 kinetics
lactate kinetics
athlete
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::EDUCACAO FISICA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade do Estado de Santa Catarina
Sigla da instituição: UDESC
Departamento: Ciência do Movimento Humano
Programa: Mestrado em Ciências do Movimento Humano
Citação: AGUIAR, Rafael Alves de. Repeated sprint ability: Influence of physiologic characteristics and training profiles. 2013. 150 f. Dissertação (Mestrado em Ciência do Movimento Humano) - Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 2013.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.udesc.br/handle/handle/256
Data de defesa: 4-Jun-2013
Aparece nas coleções:Mestrado em Ciências do Movimento Humano

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
Rafael Alves de Aguiar.pdf1,55 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.