Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://tede.udesc.br/handle/handle/1119
Tipo do documento: Dissertação
Título: Manejo da temperatura e do etileno na conservação de ameixas Laetitia em armazenamento refrigerado e atmosfera controlada
Título(s) alternativo(s): Temperature and ethylene management and conservation Laetitia plums in cold storage and controlled atmosphere
Autor: Alves, Erlani de Oliveira 
Primeiro orientador: Steffens, Cristiano André
Resumo: O presente trabalho teve como objetivo avaliar o efeito da temperatura, da indução de perda de massa fresca e da aplicação de 1-MCP em armazenamento refrigerado (AR), e da temperatura, pressões parciais de O₂ e CO₂ do etileno e da aplicação de 1-MCP em atmosfera controlada (AC) sobre o metabolismo e a manutenção da qualidade de ameixas Laetitia durante o armazenamento. Foram realizados três experimentos distintos e independentes. O primeiro experimento avaliou os seguintes tratamentos: -0,5°C; 0,5°; 0,5°C combinado com indução de perda de massa fresca (1,5%); e 0,5°C com aplicação de 1-MCP. O segundo experimento constitui-se de um esquema bifatorial (2x3), sendo avaliadas duas temperaturas (-0,5°C e 0,5°C) e três atmosferas de armazenamento (21,0 kPa de O₂ + 0,03 kPa de CO₂, AR; 1,0 kPa de O₂ + 3,0 kPa de CO₂; 2,0 kPa de O₂ + 5,0 kPa de CO₂). No terceiro experimento os tratamentos utilizados foram aplicação de 1-MCP (1,0 µL L¯¹); ˂0,04 µL¯¹; 1,0 µL L¯¹; ˃10 µL L¯¹ de etileno (C₂H₄) em AC. Em todos os experimentos o delineamento experimental utilizado foi inteiramente casualizado, sendo cada tratamento repetido cinco vezes e a unidade experimental composta por 30 frutos. As variáveis dependentes avaliadas foram: índice de cor vermelha (ICV), cor da epiderme, firmeza de polpa, atributos de textura, sólidos solúveis (SS), acidez titulável (AT), taxas respiratória e de produção de etileno, incidência de podridões e de frutos rachados, índice e incidência de degenerescência da polpa. As variáveis avaliadas foram submetidas à análise de variância e, as médias, comparadas pelo teste de Tukey (p˂0,05). A melhor temperatura para o armazenamento refrigerado de ameixas Laetitia é de -0,05°C e o uso do 1-MCP e da indução de perda de massa fresca contribuem para a manutenção da qualidade dos frutos durante o armazenamento, sendo que o efeito do 1-MCP persiste após o armazenamento. A atmosfera controlada proporciona um melhor controle do amadurecimento dos frutos. O uso da atmosfera controlada deve ser combinado com a temperatura de 0,5°C, sendo que a melhor condição é 2,0 kPa de O₂ + 5,0 kPa de CO₂. No entanto, o armazenamento da ameixa Laetitia por 60 dias não é recomendado nas condições de atmosfera controlada avaliadas, pois não houve redução substancial na incidência de degenerescência da polpa. A aplicação de 1-MCP e a absorção de etileno retardam o amadurecimento da ameixa Laetitia e diminuem a incidência de degenerescência da polpa, sendo que o efeito da 1-MCP se prolonga durante o período da prateleira. Contudo, mesmo com o uso destas tecnologias, a incidência de degenerescência de polpa não permite o armazenamento por 60 dias
Abstract: The objective of this work was to evaluate the effect of the temperature, induction of fresh mass loss and 1-MCP application in cold storage (CS), and temperature, partial pressure of O₂ and CO₂, ethylene and 1-MCP application in controlled atmosphere (CA) o the metabolismo and maintenanceof the quality of Laetitia plums after storage. Three diferente and independentes experiments were performed. The first experimente evaluated the follow tratments: -0.5°C; 0.5°C; 0.5°C combined with induction of loss fresh mass (ILFM); and 0.5°µL L¯¹). at second experimente the treatments were obtained from the combination of two temperatures (-0.5°C e 0.5°C) and three controled atmosphere (21.0 kPa de O₂ + 0.03 kPa de CO₂, AR; 1.0 kPa de O₂ + 3.0 kPa de CO₂; 2.0 kPa de O₂ + 5.0 kPa de CO₂). the third experimente the treatments evaluatesd were: 1-MCP application (1.0 µL L¯¹); ˂0.04 µL L¯¹; 1.0 µL L¯¹; ˃10 µL L¯¹ de etileno (C₂H₄ at AC. All experiments followed a completely randomized design, with five replicates of 30 fruits. Fruit were assessed in terms of red color index, peel color, flesh firmness, texture atributes (skin ruoture force, and pulp penetration and to pulp compression resistance), soluble solids (SS), titratable acidity (TA), respiration and ethylene evolution rates, rot and fruit cracking incidences, flesh browning incidence and index. The variables were submitted to the variance analysis and, the averages, compared by the testo f Tukey (p ˂0,05). The best temperature for cold storage of Laetitia plums is -0.5°C and 1-MCP application ando f induction of loss of fresh mass contributes to maintenance of fruit quality during storage. Effectof the 1-MCP application remain during shelf life. The controled atmosphere provides a better controlo f fruitd ripening. The use of te controlled atmosphere should be combined with 0,5°C, and the best condition is 2,0 kPa of O₂ + 5,0 kPa of CO₂. however, Laetitia plums storage for 60 days is not recommended in the atmosphere controlled conditions evaluated, because there was not substancial reduction in flesh browning incidence. 1-MCP application and ethylene absorption delay the ripening of Laetitia plums and reduce flesh browning incidence. Effects of 1-MCP is prolonged during shelf life. However, even with the use of these Technologies, flesh browning occurrence doesn t allow the storage for 60 days
Palavras-chave: prunus salicina
refrigeracao
1-mcp
pos-colheita
amadurecimento
qualidade
prunus salicina
cold storage
1-mcp
postharvest
ripening
quality
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade do Estado de Santa Catarina
Sigla da instituição: UDESC
Departamento: Produção Vegetal
Programa: Mestrado em Produção Vegetal
Citação: ALVES, Erlani de Oliveira. Temperature and ethylene management and conservation Laetitia plums in cold storage and controlled atmosphere. 2009. 61 f. Dissertação (Mestrado em Produção Vegetal) - Universidade do Estado de Santa Catarina, Lages, 2009.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.udesc.br/handle/handle/1119
Data de defesa: 16-Fev-2009
Aparece nas coleções:Mestrado em Produção Vegetal

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
PGPV09MA073.pdf715,52 kBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.