Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://tede.udesc.br/handle/handle/1109
Tipo do documento: Dissertação
Título: Resistência genética e controle químico de Stenocarpella macrospora do milho Lages SC 2012
Título(s) alternativo(s): Genetics resistance and chemical control of Stenocarpella macrospora of maize
Autor: Bampi, Daiana 
Primeiro orientador: Casa, Ricardo Trezzi
Resumo: A mancha-de-macrospora, causada pelo fungo Stenocarpella macrospora, tem se tornado uma das doenças mais importantes na cultura do milho nos últimos anos no Brasil. Os objetivos do trabalho foram: a) avaliar a resistência de híbridos de milho a mancha-demacrospora; b) determinar a sensibilidade de S. macrospora a fungicidas pela inibição do crescimento do micélio e germinação de conídios; c) avaliar o controle protetor e curativo da doença em plantas jovens de milho; d) quantificar o efeito de fungicidas na expansão da mancha-de-macrospora. Quanto a resistência foram avaliados 52 híbridos e dois isolados do fungo. A inoculação foi feita no estádio fenológico V2, depositando em cada planta 0,2 mL da suspensão de 7x104 conídios mL-1. A severidade da doença foi avaliada aos 14 dias após a inoculação. Quanto à sensibilidade de S. macrospora in vitro foram avaliados 12 fungicidas, seis concentrações e dois isolados do fungo. A porcentagem de inibição do crescimento micelial e germinação de conídios foi calculada em relação à testemunha, estimando-se valores de concentração inibitória de 50% (CI50). A eficiência de fungicidas no controle protetor e curativo foi determinada em casa-de-vegetação, com o isolado de SC e o híbrido AS1565. Foram avaliados 16 fungicidas, aplicados no estádio V2. No controle preventivo a inoculação de 0,2 mL da suspensão de 7x104 conídios mL-1 foi realizada 48 horas depois da aplicação. No controle curativo a inoculação foi realizada 48 horas antes da aplicação. A severidade da doença foi determinada 21 dias após a inoculação. No controle da expansão da mancha-de-macrospora foram avaliados sete fungicidas aplicados diretamente em folhas de milho AS 1565 com lesões foliares. As lesões foram mensuradas a cada três dias por um período de 27 dias. Em cada lesão também foram quantificados o número de picnídios cm2-1. Houve diferença significativa na severidade entre os híbridos. Não houve efeito significativo dos isolados do fungo sobre a severidade da doença. Não foi encontrado nenhum híbrido resistente. A severidade da doença variou de 8,88% para o híbrido 30A30HX a 17,76% para o AO 1050. Foi constatado que os fungicidas testados foram eficazes na inibição do crescimento do micélio, sendo que a CI50 foi menor que 1 ppm para todos os fungicidas, não havendo diferença entre isolados. Na inibição da germinação de conídios as estrobilurinas apresentaram maior fungitoxicidade, pois a CI50 ficou entre 0,0035 e 0,03 ppm, sendo que o isolado de SC mostrou maior sensibilidade aos fungicidas. Na aplicação preventiva todos os fungicidas diferiram da testemunha, reduzindo em média 85% à severidade da mancha-demacrospora em relação à testemunha. No controle curativo todos os fungicidas diferiram da testemunha, contudo as misturas de triazóis + estrobilurinas mostraram maior eficácia, reduzindo em média 75% a severidade da doença, enquanto que os produtos isolados como as estrobilurinas reduziram 62%, benzimidazóis 55% e triazóis 38%. O fungicida tebuconazole e as misturas de triazóis + estrobilurinas, reduziram em média 68% a expansão da mancha-demacrospora, e 58,7% a formação de picnídio cm2 -1. Foi constatado que apesar de não haver híbridos resistentes existe variabilidade genética entre os híbridos testados e que a aplicação de fungicidas reduz significativamente a severidade da mancha-de-macrospora
Abstract: The macrospora spot, caused by the fungus Stenocarpella macrospora, has become one of the most important maize diseases in Brazil in recent years. The objectives of the study were: a) evaluate the resistance of maize hybrids macrospora spot b) determine the sensitivity of S. macrospora to fungicides by inhibition of mycelial growth and conidial germination c) evaluate the protective and curative control of the disease in young corn plants d) quantify the effect of fungicides on control the expansion macrospora spot. The resistance was evaluated on 52 hybrids and two isolates of the fungus. The inoculation was made at the V2 developmental stage, placing each plant in 0.2 mL of the suspension of 7x104 conidia mL-1. Disease severity was evaluated 14 days after inoculation. The sensitivity of S. macrospora in vitro were evaluated 12 fungicides, six concentrations and two isolates of the fungus. The percentage of inhibition of mycelial growth and conidial germination was calculated in comparison with control, estimation of 50% inhibitory concentration (IC50). The efficiency of fungicides to control protective and curative was determined in a greenhouse, with the isolated SC and the hybrid AS1565. We evaluated 16 fungicides, applied at V2. Preventive control the inoculation was made depositing 0.2 mL of the suspension of 7x104 conidia mL-1 48 hours after application. In the curative control the inoculation was made 48 hours before application. Disease severity was determined 21 days after inoculation. In control the expansion of macrospora spot seven fungicides were evaluated, applied directly to leaves of maize with leaf lesions with hybrid AS 1565. The lesions were measured every three days for a period of 27 days. In each lesion was also quantified the number of pycnidia cm2-1. There was significant difference in severity leaf among the hybrids. There was no significant effect of isolates of the fungus on the severity of the disease. Resistant hybrids were not found. The disease severity ranged from 8.88% for hybrid 30A30HX to 17.76% for the AO 1050. The fungicides tested were effective in inhibiting the growth of the mycelium, and the IC50 was less than 1 ppm for all fungicides. There was no difference between isolates. The strobilurins had higher fungitoxicity in inhibition of germination of the conidia, and the IC50 was between 0.0035 and 0.03 ppm, and the isolated SC showed a higher sensitivity to the fungicides. In preventive aplication, all fungicides differed from the control, reducing the average 85% the severity macrospora spot compared to control. In the curative control all fungicides differed from the control, but mixtures of triazole + strobilurin showed greater efficiency, reducing an average of 75% disease severity, whereas the isolated products as the strobirulins reduced 62%, benzimidazoles 55% and triazoles 38% . The fungicide tebuconazole, and mixtures of triazoles + strobilurins, reduced on average 68% expansion of the macrospora spot, and 58.7% the formation of pycnidia cm2-1. It although no resistant hybrid was found genetic variability exists among the hybrids tested and that the application of fungicides significantly reduced the severity of the macrospora spot
Palavras-chave: mancha-de-macrospora
resistência genética
fungitoxicidade
zeae mays
macrospora spot
genetic resistance
fungitoxicity
zeae mays
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade do Estado de Santa Catarina
Sigla da instituição: UDESC
Departamento: Produção Vegetal
Programa: Mestrado em Produção Vegetal
Citação: BAMPI, Daiana. Genetics resistance and chemical control of Stenocarpella macrospora of maize. 2012. 64 f. Dissertação (Mestrado em Produção Vegetal) - Universidade do Estado de Santa Catarina, Lages, 2012.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.udesc.br/handle/handle/1109
Data de defesa: 7-Fev-2012
Aparece nas coleções:Mestrado em Produção Vegetal

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
PGPV12MA063.pdf45,84 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.