Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://tede.udesc.br/handle/handle/1104
Tipo do documento: Dissertação
Título: Espécies vegetais utilizadas na medicina campeira na região da Coxilha Rica e estudo da erva-de-touro (Poiretia latifolia) Lages - SC 2010
Título(s) alternativo(s): Vegetal species used in peasant medicine in the Coxilha Rica region and study of erva-de-touro (Poiretia latifolia)
Autor: Amorim, Carolina Custódio 
Primeiro orientador: Boff, Pedro
Resumo: Os campos nativos de altitude da região da Coxilha Rica, SC, possuem biodiversidade peculiar pouco alterada, mantendo características naturais do ecossistema Campos. Isto se deve, sobretudo, pela pecuária extensiva tradicionalmente explorada há várias gerações associada a manutenção de remanescentes florestais,. Os ecossistemas pouco modificados apresentam alta riqueza de recursos genéticos e podem ser portadores de genótipos que contêm propriedades singulares para usos terapêuticos, aromáticos, condimentares, nutricionais, entre outros. A caracterização de espécies da flora silvestre dessa região é primordial para a manutenção e conservação da biodiversidade, ameaçada pela ação antrópica tais como agricultura extensiva, plantio de maciços florestais e construção de pequenas centrais hidrelétricas (PCH s). Com isto, várias espécies vegetais de ocorrência endêmica poderão reduzir gradativamente suas populações ou até mesmo desaparecerem. A região da Coxilha Rica é fortemente influenciada por uma cultura que preserva saberes tradicionais herdados de indígenas, escravos e tropeiros. O uso de plantas no tratamento de doenças na chamada medicina campeira faz parte da cultura popular e é uma alternativa de medicação de baixo custo. Porém, este conhecimento popular está sendo perdido ao longo do tempo. Estudos etnobotânicos poderiam auxiliar na perpetuação dos processos culturais integrados ao uso dos recursos genéticos locais. O reconhecimento e a prospecção destes germoplasmas silvestres, aliados a valorização da cultura tradicional local são essenciais para atingir a eqüidade social, resgatando a auto-estima, a dignidade e qualidade de vida do homem que ai reside. A maioria das espécies de plantas sucessionais nos campos naturais não tem ainda potencial de exploração econômica conhecido, embora já fazem parte do uso na cultura local. As plantas medicinais compõem um dos grupos de maior riqueza, tem sido utilizadas pelos moradores da região dos Campos Naturais de Altitude, originando o termo local de medicina campeira . Entre as espécies conhecidas e mais utilizadas pelas famílias locais, cita-se a erva-de-touro, empregada para tratar problemas estomacais e com alto potencial farmacológico e cosmético devido a sua composição com óleos voláteis aromáticos peculiares. O objetivo deste trabalho foi realizar levantamento de espécies utilizadas na medicina campeira por agricultores e pecuaristas da região da Coxilha Rica, SC. Foram realizadas visitas a agricultores/pecuaristas da região da Coxilha Rica, abrangendo as comunidades de Cajurú, Morrinhos, Pinheiro Seco, São Jorge, Faxinal, Km 14, Raposo, Escurinho, Pelotinhas, Vigia, Santo Cristo, Borel e Rincão do Perigo. Para cada visita foi aplicado questionário semi-estruturado abordando aspectos sócio-culturais do informante e informações sobre as plantas utilizadas medicinalmente, local de ocorrência destas plantas, formas de armazenagem, manipulação e uso. A erva-de-touro (Poiretia latifolia) teve caracterizado seu hábitat natural de ocorrência e a comunidade vegetal associada. Formas de multiplicação da erva-de-touro. foram estudadas em laboratório. Dados levantados permitiram verificar que moradores da região da Coxilha Rica usam com frequência plantas medicinais.Foram relatadas 121 espécies de plantas, sendo 50 de ocorrência natural da região Sul do Brasil. As plantas mais usadas foram a macela (Achyrocline satureioides), espinheira-santa (Maytenus ilicifolia), arnica (Chionolaena latifolia), pau-andrade (Persea pirifolia), carqueja (Baccharis trimera), malva (Malva sylvestris), poejo (Mentha pulegium), erva-de-touro (Poiretia latifolia) e cravo-do-campo (Trichocline macrocephala). Os usos mais comuns relatados foram para problemas digestivos, ferimentos e gripe. A erva-de-touro (P. latifolia) ocorreu predominantemente em áreas de campo e em solos pedregosos e é naturalmente dispersa em toda região da Coxilha Rica. Pode-se concluir que a erva-de-touro é um recurso genético do Planalto Serrano Catarinense, dispõe de considerável conhecimento associado à população local e tem potencial de exploração econômica. Para a domesticação da espécie e inclusão em sistemas de produção agrícola são necessários maiores estudos sobre a ecologia da espécie e formas de multiplicação. Por outro lado, outras espécies nativas são igualmente de alto valor medicinal conforme apontado pelos moradores da Coxilha Rica
Abstract: High land fields in the Coxilha Rica region of Santa Catarina state have a worthy biodiversity due to low anthropic interference and the singular predominant ecosystem. Traditional extensive cattle system practiced during several generations allowed to keep some reminiscent forestry. The ecosystems that had low human interference may keep high biodiversity with several species, having therapeutic, aromatic, nutritional, and condiment properties. It is very important to study the native flora in such region once biodiversity is threatened by water powering (PCH`s), re-forestation, and agriculture large plantations. Native plant species that are endemically in such region may reduce gradually its occurrence or even became extinct. Culture and customs in this region have been strongly influenced by indigenous, slaves, and gauchos knowledge. The use of plants as medicines in the local communities of Coxilha Rica is a part of its tradition, but it has been decreases with time. Ethno-knowledge may help to maintain the communities integrated with local genetic resources. To recognize and prospect native genetic resources would be essential to rescue dignity and to empowering people for local sustainable development, which may improve live quality. Mostly of plant species that are characteristic successional species in the high land fields were not yet studied for their potential economic exploration, even they are already useed for local communities. Medicinal plants consisted of the most large group of plant that are currently used by the communities living in the high land fields and it gives the spatial name of medicina campeira . One of the most frequently used species is Poiretia spp., that is indicated for stomach pain. The presence of volatile essential oil gives the potential to be used also as cosmetic. The objective of this work was to do assessment of medicinal plants used by farmers living in Coxilha Rica region of Santa Catarina state. Studies were carried out in the follow communities: Cajurú, Morrinhos, Pinheiro Seco, São Jorge, Faxinal, Km 14, Raposo, Escurinho, Pelotinhas, Vigia, Santo Cristo, Borel, and Rincão do Perigo. Semi-structured questionnaire was applied to each visited farmer. Informations included social-cultural aspects, indicated treatment, medicinal plant occurrence, habitat, processing, and plant storage methods. The medicinal species of Poiretia latifolia was characterized by taking data of its natural habitat and the associated plant community. Multiplication systems of Poiretia latifolia were studied in the laboratory. Results showed that the farmers living in the Coxilha Rica region used frequently plant for human treatment. It was reported 121 plant species as medicinal and 50 of them to be native occurrence in the South Brazil. The most used plants include Achyrocline satureioides, Maytenus ilicifolia, Chionolaena latifolia, Persea pirifolia, Baccharis trimera, Malva sylvestris, Mentha pulegium, Poiretia latifolia, and Trichocline macrocephala. The most frequent treatments with plants were for stomach pain, hunting, and colt. Poiretia latifolia occurred in field areas, shallower soil covering rocks and stones. It is dispersed in all communities of Coxilha Rica region. It may be conclude that Poiretia latifolia is a frequent genetic resorce presente in the Planalto Serrano Catarinense and it has a valuable local knowledge associated with it. This makes the species P. latifolia a potential plant species for domestication and used in economic cropping. For domestication purposes of Poiretia latifolia it is necessary further studies about multiplication and ecology. There are several native plant species occurring in high land fields of the Coxilha Rica region that would be multiplied to cultivate as medicinal plant once local farmers had been used from long time
Palavras-chave: etnobotânica
fitoterapia
bioativas
ethno-botany
phytoterapy
bio-active
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade do Estado de Santa Catarina
Sigla da instituição: UDESC
Departamento: Produção Vegetal
Programa: Mestrado em Produção Vegetal
Citação: AMORIM, Carolina Custódio. Vegetal species used in peasant medicine in the Coxilha Rica region and study of erva-de-touro (Poiretia latifolia). 2010. 73 f. Dissertação (Mestrado em Produção Vegetal) - Universidade do Estado de Santa Catarina, Lages, 2010.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.udesc.br/handle/handle/1104
Data de defesa: 15-Dez-2010
Aparece nas coleções:Mestrado em Produção Vegetal

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
PGPV10MA058.pdf1,26 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.